Berlusconi reafirma que não concorrerá à eleição de 2013 na Itália

Em meio a três julgamentos judiciais, ex-primeiro-ministro diz que "ainda tem bom senso"

iG São Paulo |

O ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi confirmou nesta quarta-feira que não irá concorrer pelo partido de centro-direita Povo da Liberdade (PDL) nas eleições do ano que vem na Itália. O magnata televisivo é acusado por um tribunal de Milão de prostituição de menores durante festas em sua mansão em Ancore.

AP
Berlusconi reafirma que não irá disputar cargo de primeiro-ministro da Itália

"Não vou concorrer para o cargo de premiê novamente, mas permaneço ao lado de pessoas jovens que podem jogar e marcar gols", disse o magnata da mídia de 76 anos e proprietário do clube de futebol Milan em comunicado.

Leia mais: Três são indiciados por recrutar jovens para festas de Berlusconi

Berlusconi já havia indicado que não concorreria ao quarto mandato como primeiro-ministro, mas esta foi a primeira vez que ele deixou claro que sua função seria em buscar um apoio entre partidos de centro e centro-direita para as próximas eleições.

Veja também: Berlusconi nega sexo com menor e 'bunga-bunga' em mansão

"Ainda tenho bons músculos e algum bom senso. Meu papel será dar conselhos", disse Berlusconi.

Além de ser acusado de prostituição, Berlusconi também enfrenta outros dois julgamentos como réu. Um se relaciona à fraude fiscal e outro à violação de segredos oficiais, enquanto no início deste ano uma corte italiana descartou um quarto caso vinculado a alegações de suborno. Berlusconi renunciou em novembro de 2011 em meio a preocupações sobre a economia da Itália.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG