Expressão usada de forma irônica por Obama para acusar Romney de ter ideias ultrapassadas sobre Defesa ganha repercussão nas redes sociais e na TV

A expressão "cavalos e baionetas" se tornou o bordão do terceiro e último debate  entre o presidente dos EUA, Barack Obama, e seu rival republicano,  Mitt Romney , realizado na segunda-feira à noite. Usada pelo líder para acusar o adversário de ter ideias ultrapassadas para a Defesa dos EUA, a irônica expressão foi muito citada nas redes sociais e por comentaristas políticos na TV.

Ao longo da campanha, Romney tem acusado Obama de gastar menos do que o necessário em defesa, observando que a Marinha dos EUA tem hoje menos navios do que em 1917. O republicano voltou a citar esse dado no debate de segunda-feira, e Obama rebateu: "Você mencionou a Marinha, por exemplo, e que temos menos navios do que tínhamos em 1916", afirmou o democrata. "Bom, governador, também temos menos cavalos e baionetas, porque a natureza das nossas forças militares mudou."

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre as eleições nos EUA

O democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney no terceiro e último debate da eleição presidencial americana (22/10)
AP
O democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney no terceiro e último debate da eleição presidencial americana (22/10)

"Temos essas coisas que se chamam porta-aviões, nas quais os aviões pousam. Temos esses navios que andam embaixo d'água, os submarinos nucleares", ironizou. "A questão não é um jogo de batalha naval, em que estamos contando navios."

O poderio da Marinha é especialmente importante na Virgínia, Estado eleitoralmente estratégico, onde fica o maior estaleiro da Marinha, e onde atividades de defesa geram 900 mil empregos. Os dois candidatos têm feito campanha intensivamente nesse Estado.

Primeiro debate: Obama e Romney travam batalha sobre economia em debate

Segundo debate: Obama e Romney protagonizam debate agressivo nos EUA

Terceiro debate:  Obama deixa Romney na defensiva em debate sobre política externa

Romney insistiu na tese de que a Marinha precisa de mais navios. "A Marinha precisaria de 313 navios para cumprir sua missão. Estamos agora com menos de 285. Quero ter certeza de que teremos os navios solicitados por nossa Marinha."

A exemplo do que ocorreu com outros bordões nos dois debates anteriores, a expressão "cavalos e baionetas" ganhou destaque nas redes sociais. A "hash tag" "horsesandbayonets" foi uma das mais citadas no Twitter, onde rapidamente surgiu o usuário com o nome @horsesandbayonettes.

Também apareceu um site no serviço Tumblr com posts como uma foto de Obama com a legenda "Temos também menos arcos, flechas e catapultas", e imagens de Romney cavalgando e empunhando um fuzil com baioneta.

Depois do primeiro debate presidencial, as redes sociais foram tomadas por alusões ao personagem Garibaldo, de Vila Sésamo. É que Romney havia declarado que, embora seja fã do personagem, iria cortar verbas do canal público que produz o programa infantil. Na semana passada, a frase viral pós-debate foi " fichários cheios de mulheres ", numa alusão à desastrada frase dita por Romney ao contar que pediu indicações de nomes femininos para o seu secretariado em Massachusetts.

Partidários de Romney dizem que a repercussão dos três assuntos nas redes sociais é uma banalidade usada por eleitores de Obama para não dar atenção ao crescimento da candidatura republicana depois do primeiro debate.

Os republicanos consideraram que a alusão de Obama a cavalos e baionetas ridicularizou Romney desnecessariamente. Um grupo republicano de "resposta imediata" postou na internet um vídeo da discussão com o título "Obama com a Frase Arrogante da Noite".

Mas os democratas adoraram e os assessores de Obama elogiaram-no por sua retórica agressiva.

O senador John Kerry, que ajudou o presidente na preparação do debate, entusiasmou-se no Twitter com a alusão à brincadeira de batalha naval, usando inclusive um termo do jogo para ironizar Romney.

"Acho que (Obama) acaba de afundar o encouraçado de Romney", escreveu o senador, cotado para assumir o Departamento de Estado em caso de reeleição de Obama.

Veja o vídeo do momento em que Obama ironiza Romney (em inglês):

Com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.