Ataque aéreo foi realizado após foguetes atingirem soldados em patrulha no sul de Israel

Um ataque aéreo de Israel deixou três mortos na Faixa de Gaza nesta segunda-feira, informaram autoridades médicas palestinas. O bombardeio foi uma resposta a um atentado com morteiros contra tropas israelenses baseados próximos à fronteira com a Faixa de Gaza.

Leia mais: Força aérea israelense abate aeronave não tripulada

Segundo a agência AP, um membro do Hamas informou aos jornalistas que uma das vítimas era um militante xiita. Ashraf Al-Kidra, autoridade na área de saúde, confirmou a morte de três pessoas, mas não soube dizer se pertenciam a grupos de resistência.

Família acompanha o funeral de um militante do Hamas morto em bombardeio israelense
AP
Família acompanha o funeral de um militante do Hamas morto em bombardeio israelense


O exército israelense disse que os bombardeios realizados na Faixa de Gaza foram uma resposta a um ataque com foguetes no sul de Israel e contra uma tropa que participava de uma patrulha perto da comunidade de Nir Am. Os disparos de morteiro não deixaram feridos. Segundo o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, atentados com estes não seriam perdoados.

Leia também: Navio com militantes pró-palestina é capturado pela marinha israelense

"Não vamos permitir que ninguém se arme, lance foguetes contra nós e pense que sairá impune", disse o premiê israelense durante um encontro com o ex-primeiro-ministro inglês, Tony Blair. "Nós já atacamos antes, já atacamos depois e vamos impedir que eles consigam mais armamentos", disse Netanyahu.

O braço militar do Hamas respondeu ao bombardeio dizendo que "o inimigo não irá prevalecer" e prometeu uma retaliação.

Com AFP e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.