Atirador mata três e é encontrado morto em spa nos Estados Unidos

Homem feriu outras quatro vítimas, que estão hospitalizadas; suspeito, cuja mulher trabalha no local e teria obtido uma ordem de prisão contra ele, foi encontrado morto

iG São Paulo |

Um atirador matou três pessoas e feriu outras quatro neste domingo em um spa localizado próximo a um shopping center em Brookfield, no Estado americano de Wisconsin. O principal suspeito é Radcliffe Haughton, de 45 anos, que foi encontrado morto horas depois. Sua mulher, de quem estava separado e que havia obtido uma ordem de prisão temporária contra ele por violência doméstica, trabalhava no Azana Salon & Spa.

Reuters
Funcionários e clientes aguardam no estacionamento do spa onde atirador matou três

Segundo relato de testemunhas, o homem teria entrado no spa portando uma arma e aberto fogo quando perguntado se iria roubar o estabelecimento. Quatro das sete vítimas apresentaram ferimentos sem gravidade. As outras três não resistiram e morreram, acrescentaram as autoridades locais. O chefe da Polícia de Brookfield, Dan Tushaus, explicou que foram encontrados explosivos no spa colocados aparentemente por Haughton.

Após a ação, policiais cercaram o spa e bloquearem o acesso às imediações do local, incluindo o shopping center Brookfield Square, um clube e um hospital. Uma equipe do esquadrão antibombas também foi chamada para vasculhar a área.

A Casa Branca emitiu um comunicado em que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a primeira-dama, Michelle Obama, dizem que seus pensamentos e orações estão com as vítimas desse "terrível tiroteio" e com suas famílias. Os policiais ainda estão à procura do atirador. Segundo a rádio TMJ4 news, de Milwaukee, a polícia já cercou a casa do suspeito no subúrbio de Brown Deer.

Tiroteio

O tiroteio começou às 11h15 horário local (14h15 de Brasília). Policiais da SWAT, a unidade de polícia especializada em armas e táticas especiais dos EUA, além de especialistas em negociação de reféns, juntaram-se à equipe do FBI (a polícia federal americana) mais cedo no local.

Uma rede de TV local, WISN-TV, informou que a polícia pediu às pessoas que evacuassem o estacionamento do shopping center próximo ao local da tragédia. Pelo menos 20 carros dos bombeiros, da polícia e ambulâncias, além de um helicóptero para o transporte de feridos, permanecem na área.

Trata-se da segunda maior chacina em Wisconsin neste ano. Em agosto, Wade Michael Page, um veterano das forças armadas americanas ligado a grupos racistas, matou seis pessoas enquanto elas preparavam uma cerimônia em um templo Sikh próximo a Milwaukee. Sete pessoas também foram mortas em março de 2005, quando um homem armado abriu fogo em uma cerimônia da Living Church of God que ocorria em um hotel.

*Com BBC e EFE

    Leia tudo sobre: tiroteioestados unidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG