Clooney é chamado pela Justiça italiana para depor em julgamento de Berlusconi

Ator foi listado como testemunha pela defesa do premiê, que é acusado de prostituição de menores por supostamente ter pago para fazer sexo com marroquina Ruby

iG São Paulo |

O ator americano George Clooney e sua ex-namorada, a apresentadora Elisabetta Canalis, serão testemunhas no julgamento do " caso Ruby ", no qual o ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi éacusado de prostituição de menores.

A data para o testemunho, 26 de outubro, foi anunciada nesta sexta-feira pelo tribunal responsável pelo caso, que também fixou os comparecimentos de outras 14 pessoas, entre elas, a atriz italiana Barbara D'Urso, informaram os meios de comunicação do país.

Leia também:  Berlusconi nega sexo com menor e 'bunga-bunga' em mansão

Getty Images
O ator e diretor americano George Clooney (arquivo)

Clooney é uma das testemunhas chamadas pela defesa de Berlusconi para explicar como eram os jantares que o ex-líder organizava, a fim de acabar com a imagem de que se tratavam de festas repletas de meninas que recebiam dinheiro do presidente do Milan.

A inclusão do ator de Hollywood na lista de testemunhas propostas pela defesa foi divulgada no ano passado . Na ocasião, o representante do ator, Stan Rosenfield, explicou que Clooney ficou muito surpreso ao saber que seria chamado como testemunha pois só esteve na residência de Berlusconi, em Arcore, uma vez. Durante a visita, segundo Rosenfield, George Clooney se encontrou com o ex-líder para falar dos problemas na região sudanesa de Darfur.

A Promotoria acusa Berlusconi de ter pago para manter relações sexuais com a marroquina Karima El Mahroug, conhecida como Ruby, quando ela era menor de idade.

O ex-premiê também é acusado de abuso de poder por ter ligado para uma delegacia de Milão em 27 de maio de 2010 para pedir a libertação de Ruby após ser detida por roubo, alegando que era sobrinha do então presidente egípcio Hosni Mubarak. O político nega as acusações.

Com EFE

    Leia tudo sobre: ITÁLIA BERLUSCONI

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG