Nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque, que deixou dezenas de feridos; Kaduna é cenário frequente de atentados da seita extremista Boko Haram

Um atirador abriu fogo neste domingo contra muçulmanos que deixavam uma mesquita no Estado de Kaduna, no norte da Nigéria, deixando ao menos 12 mortos, informou a polícia local.

Segundo Abdullah Muhammad, governante tradicional, o ataque ocorrreu po volta das 1h30, no hosário de Brasília, em uma vila remota chamada Dogo Dawa, cerca de 120 km da capital, Kaduna.

Leia:  Exército da Nigéria abre fogo contra civis em cidade dominada por extremistas

Violência:  Estudantes são mortos em ataque perto de campus na Nigéria

O chefe da polícia provincial, Olufemi Adenaike, afirmou que várias pessoas ficaram feridas e, por conta disso, o número de vítimas fatais pode aumentar. Ainda não se sabe quantas pessoas cometeram o ataque nem detalhes da ação.

Após o ataque, nenhum grupo havia reivindicado a autoria dos disparos. O Estado de Kaduna, de maioria muçulmana, é cenário frequente de atentados perpetrados pela seita islamita Boko Haram.

Saiba mais:  Atentado suicida em igreja cristã deixa três mortos e 46 feridos na Nigéria

Boko Haram:  Ataques contra igrejas cristãs deixam seis mortos na Nigéria

Eles usualmente atacam forças de segurança do governo, autoridades governamentais ou cristãos, mas já atacaram clérigos muçulmanos e mesquitas no passado.

Moradores do povoado disseram que o ataque pode ter sido dirigido contra um grupo de cidadãos que recentemente frustrou um assalto na cidade.

O Boko Haram, cujo nome significa "a educação não islâmica é pecado", luta pela implementação de um Estado islamita no norte do país e já cometeu vários atentados nesta região e no centro da Nigéria contra comunidades cristãs e líderes muçulmanos moderados.

Com EFE, AP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.