Romney amplia vantagem sobre Obama na disputa pela presidência, mostra pesquisa

Candidato republicano aparece com 47% das intenções de voto, contra 44% do democrata

Reuters |

Reuters

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, ampliou a sua liderança sobre Barack Obama, de acordo com uma pesquisa realizada pelo grupo Reuters/Ipsos divulgada nesta quinta-feira, antes de um aguardado debate entre os dois candidatos a vice. A vantagem agora é de 3 pontos percentuais sobre o atual presidente americano.

Veja também: Especial do iG sobre as eleições nos Estados Unidos

Romney agora lidera a disputa pela Casa Branca com 47%, contra 44% de Obama, entre os prováveis eleitores ouvidos na pesquisa feita online, a menos de um mês da eleição. Na quarta-feira, o republicano tinha um ponto de vantagem sobre Obama, a primeira liderança dele em mais de um mês.

AP
Mitt Romney e Barack Obama durante o primeiro debate presidencial: a campanha nunca mais foi a mesma

Romney tem desfrutado de um de seus melhores momentos da campanha, após vencer o primeiro debate presidencial na semana passada, parcialmente em razão do desempenho passivo de Obama.

"A força está na direção de Romney agora", disse a pesquisadora da Ipsos, Julia Clark.

O vice-presidente Joe Biden tentará recuperar alguma força para a reeleição de Obama quando estiver diante do candidato republicano a vice, Paul Ryan, na noite desta quinta-feira, no único debate da campanha entre eles.

A pesquisadora da Ipsos afirmou que a ascensão de Romney nas pesquisas foi de convencer eleitores indecisos, não de conquistar quem já apoia Obama. E havia sinais de que ainda há muitos votos a ser conquistados.

Segundo pesquisas, 16% de eleitores registrados afirmaram que ainda podem mudar de opinião sobre em quem votar, incluindo 28 por cento dos independentes entrevistados.

Outros 7% dos eleitores registrados afirmaram que já se aproveitaram dos programas que permitem votar mais cedo, e outros 27% disseram que planejam votar antes do dia da eleição.

A pesquisa online com 1.092 prováveis eleitores e 1.312 eleitores registrados foi feita entre 7 e 11 de outubro. A margem de erro gira em torno de 3,1 pontos percentuais.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG