Argentina repudia lançamento de mísseis britânicos nas Ilhas Malvinas

Governo de Cristina Kirchner volta a pedir diálogo para resolver questão

EFE |

EFE

O governo da Argentina "repudia categoricamente" os novos exercícios militares com o lançamento de mísseis nas ilhas Malvinas, marcados pelas forças militares britânicas entre os dias 8 e 19 de outubro, informaram fontes oficiais nesta sexta-feira.

A chancelaria argentina apresentou um protesto formal à embaixada britânica e denunciou em um comunicado que a continuação das manobras militares "constitui uma flagrante contradição ao apelo da comunidade internacional para solucionar pacificamente a controvérsia" sobre as Malvinas, cuja soberania é disputada por Argentina e Reino Unido.

Reuters
A líder da Argentina, Cristina Kirchner, atira flores ao mar em Ushuaia, que o país considera ser capital das Malvinas (arquivo)

"A linguagem das armas a que Londres recorre para garantir sua presença ilegítima a 14 mil quilômetros de distância, denota o desprezo com o qual um membro permanente do Conselho de Segurança se comporta diante das repetidas manifestações das Nações Unidas pela convocação do diálogo", dizia o comunicado assinado por Cristina Kirchner.

Veja mais: especial do iG sobre a disputa de Argentina e Reino Unido pelas Malvinas

O governo argentino considerou que os exercícios militares são "um elemento de provocação" e ressaltou que "não são bem-vindos pelos países da região, que trabalham para tornar o Atlântico Sul em uma área de paz livre de tensões militares e de exibições absurdas de poderio bélico".

A "crescente militarização das ilhas" foi condenada pela União das Nações Sul-Americanas (Unasul), pelo Mercosul e também pelos integrantes da Cúpula da América do Sul e Países Árabes (Aspa), realizada na terça-feira passada em Lima, lembrou a Chancelaria.

Leia também: General diz que Reino Unido perderá Malvinas se Argentina tomar base

Na última cúpula pedido ao Reino Unido que aceite dialogar para resolver a disputa sobre a soberania das ilhas. Os últimos exercícios realizados pelas tropas britânicas nas ilhas Malvinas ocorreram no último mês de julho.

Argentina e Reino Unido se enfrentaram em 1982 em uma guerra pela posse das ilhas que terminou com cerca de 900 mortos.

    Leia tudo sobre: argentinareino unidoilhas malvinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG