Após retirada de tumor, presidente colombiano já se alimenta via oral

Segundo boletim médico, o quadro pós-operatório de Juan Manuel Santos é adequado

iG São Paulo |

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, segue sua recuperação de forma satisfatória e, inclusive, já consegue se alimentar por via oral, informou o último boletim médico do hospital universitário da Fundação Santa Fé de Bogotá. O líder colombiano foi submetido a uma cirurgia para retirada de um tumor maligno na próstata na quinta-feira e passa bem.

AP
O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, chega a hospital de Bogotá com a mulher

"Temos um quadro pós-operatório adequado", declarou o urologista e cirurgião Felipe Gómez, que dirigiu a operação realizada na última quarta-feira. Segundo ele, "os sinais vitais do paciente se encontram estáveis, da mesma forma que no dia anterior", adicinou.

Leia também: Presidente da Colômbia diz que tem câncer em declaração surpreendente

De acordo com o último boletim médico, Santos já teve suas sondas retiradas hoje, o que significa que ele, além de já poder se alimentar via oral, também já se locomove com seus próprios meios.

Ontem, o presidente chegou a aparecer na janela do quarto do hospital onde está internado para cumprimentar os jornalistas, o que comprova sua rápida recuperação. O médico não disse quando Santos terá alta, mas tudo indica que o presidente colombiano deverá deixar o hospital já no início da próxima semana.

Diagnóstico

Em declaração surpreedente, Santos disse que o câncer foi detectado em um exame de rotina e que tinha "bom prognóstico". "Desde que completei 50 anos, ou seja, há 11 anos, porque tenho 61, tenho feito todos os exames rotineiros que os médicos recomendam ano a ano. O último exame mostrou um aumento anormal no que se denomina o antígeno prostático", declarou.

"Como em minha família há antecedentes de câncer, o médico me recomendou fazer uma biópsia que resultou positiva. É um tumor pequeno localizado na glândula prostática e é de bom prognóstico", explicou.

Santos é o mais recente líder latino-americano a ser diagnosticado com câncer, depois do venezuelano Hugo Chávez e da presidenta Dilma Rousseff. Também fizeram tratamentos contra a doença os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e o paraguaio Fernando Lugo.

Com EFE

    Leia tudo sobre: colômbiacâncerjuan manuel santos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG