'É hora de reforçar as sanções contra o Irã', diz ministro israelense

Após queda histórica de moeda iraniana, vice de Benjamin Netanyahu, Dan Meridor, afirma que política de isolamento econômico tem surtido efeito

iG São Paulo |

O vice-premiê de Israel, Dan Meridor, embora reticente à retórica da guerra contra o Irã, avaliou que já é "hora de intensificar e reforçar as sanções" contra o governo de Mahmoud Ahmadinejad, durante encontro com a imprensa em Paris nesta quinta-feira.

"Percebemos os efeitos das sanções e do isolamento diplomático do Irã. Não chegamos ao final deste caminho, acho que o que vimos ontem em Teerã é importante", declarou Meridor, referindo-se aos protestos violentos observados durante toda a quarta-feira na capital do país após a histórica queda na cotação da moeda iraniana, o rial .

AFP
Policiais iranianos são vistos perto de lixo incendiado por manifestantes em Teerã

"É hora de intensificar e de reforçar as sanções", considerou Meridor, que também é encarregado dos serviços de inteligência e da energia atômica de Israel.

Veja também: Polícia do Irã enfrenta manifestantes em protesto sobre moeda

No início desta semana, o presidente Ahmadinejad havia declarado que os países ocidentais e Israel eram os principais culpados pela desvalorização recorde do rial. Em resposta, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirmou que o culpado era o próprio Irã e seu programa nuclear pouco transparente.

Prisões

Como forma de conter os violentos protestos na cidade de Teerã, as forças de segurança nacional prenderam 16 pessoas, nesta quinta-feira, consideradas as responsáveis de terem "agitado" as manifestações. Entre os presos, estavam dois turistas europeus.

    Leia tudo sobre: israelirãpolíticanuclearfrança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG