Após debate apático, Obama sobe o tom e ataca Romney em comício

Presidente dos EUA, que teve desempenho pouco energético na TV, diz que rival deve 'dizer a verdade' sobre suas propostas ao povo americano

iG São Paulo |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, atacou seu rival republicano na eleição presidencial, Mitt Romney , nesta quinta-feira, numa tentativa de reverter a imagem apática que transmitiu durante o primeiro debate presidencial, transmitido pela TV na véspera.

Em um comício em Denver, no Colorado, Obama disse que Romney precisa "dizer a verdade" sobre suas propostas.

Leia também: Romney vence Obama em debate, dizem pesquisas

"Quando subi ao palco na noite de ontem (quarta-feira), conheci um cara muito espirituoso que dizia ser Mitt Romney. Mas não pode ser Mitt Romney, porque o verdadeiro Mitt Romney percorreu o país no último ano prometendo um corte de impostos de US$ 5 trilhões que favorece os ricos. E o cara que estava no palco ontem disse não saber nada sobre isso", afirmou Obama, a um público de 12 mil pessoas.

"Se você quer ser presidente, deve dizer a verdade ao povo americano", continuou Obama. "E aqui vai a verdade: Romney não pode pagar por seu plano de impostos de US$ 5 trilhões sem explodir o déficit ou prejudicar a classe média. Essa é a matemática."

Durante o debate, Romney negou diversas vezes ter proposto o corte de US$ 5 trilhões. Segundo a BBC, profissionais especializado em checar informações disseram que a proposta de Romney de reduzir impostos em 20%, abolir o imposto estatal e o imposto mínimo reduziriam a arrecadação em US$ 5 trilhões no período de uma década.

O republicano disse que, para compensar esse valor, ele eliminaria "brechas fiscais". Mas a organização apartidária Tax Policy Center afirma que tal conta não fecha. Com isso, cresce a pressão para que Romney detalhe seus planos.

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre as eleições americanas

"Em algum momento, acho que o povo americano terá de se perguntar: 'Será que Romney guarda esse planos em segredo porque eles são bons demais'?", questionou Obama no comício. "'Será que é porque de algum jeito as famílias de classe média vão se beneficiar demais deles?' Não", acrescentou.

A campanha de Romney disse que o ataque do presidente é apenas uma tentativa de conter os danos causados pelo desempenho apático no debate. "Ele não ofereceu nenhuma defesa de seu histórico e nenhuma visão de futuro", afirmou o porta-voz do republicano, Ryan Williams.

O estrategista da campanha de Obama, David Axelrod, afirmou que mudanças de estratégia serão feitas para o próximo debate. "Vamos dar uma boa olhada nisso", afirmou. "Tenho certeza de que vamos fazer ajustes sobre até onde ir nos debates e como usar nosso tempo."

Uma pesquisa de opinião conduzida pela rede CBS após o encontro indicou que 46% dos eleitores consideraram Romney o vencedor do debate, contra 22% que deram a vitória a Obama. Outro levantamento semelhante feito pela rede CNN indicou que 67% dos telespectadores deram a vitória a Romney e 25% a Obama.

Os candidatos discutiram longamente os planos tanto de Obama quanto de Romney em relação a impostos, redução da dívida pública e criação de empregos. Em outras áreas, os candidatos debateram os planos dos candidatos para a saúde e o papel do governo na vida nacional.

Em todos os tópicos, Romney despejou estatísticas sobre o presidente, que evitou contestar diretamente os números oferecidos pelo rival. “Presidencial”, “respeitoso” e “manso” foram termos usados pela imprensa para descrever a atuação de Obama.

Com BBC e AP

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaobamaromneydebate

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG