Cooperação iraniana poderia levar a alívio de sanções, diz Hillary Clinton

Declaração é feita após milhares de manifestantes tomarem as ruas de Teerã para protestar contra o colapso do rial, a moeda oficial do Irã

iG São Paulo |

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, reafirmou nesta quarta-feira a possibilidade de um rápido alívio nas sanções ao Irã caso o país coopere para esclarecer as suspeitas que envolvem seu programa nuclear. A declaração foi dada um dia após o presidente Mahmoud Ahmadinejad culpar os países ocidentais pela queda histórica da moeda iraniana, o rial.

Leia mais: Polícia do Irã enfrenta manifestantes em protesto sobre moeda

Falando a jornalistas sobre os protestos no Irã por causa da desvalorização do rial, que perdeu 40% do seu valor frente ao dólar em uma semana, Hillary disse que o problema é causado pelo próprio governo iraniano.

AP
A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, durante entrevista coletiva nesta quarta-feira

Os Estados Unidos e seus aliados acusam o Irã de usar o seu programa nuclear para desenvolver armas atômicas secretamente e impõem sanções cada vez mais duras ao país. O Irã insiste no caráter pacífico das suas atividades.

Em pânico com as desvalorizações, que afetam o poder de consumo e ameaçam empregos, os iranianos correram para trocar o dinheiro local por moedas fortes.

Leia também: Ahmadinejad culpa Estados Unidos pela forte queda de moeda iraniana

"Eles tomaram suas próprias decisões de governo, nada tendo a ver com as sanções, e isso teve um impacto sobre as condições econômicas dentro do país", disse Hillary a jornalistas.

"É claro que as sanções também tiveram um impacto, mas eles podem ser remediados em curto prazo se o governo iraniano estiver disposto a trabalhar com a comunidade internacional de maneira sincera", concluiu a secretária americana.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: ahmadinejadhillary clintoneuairãsanções econômicasrial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG