Obama faz último ato eleitoral antes do debate com Romney

Em discurso, presidente dos EUA disse que vai se concentrar em "debate sério", marcado para quarta-feira. Evento contou com a participação da banda mexicana Maná

EFE |

EFE

O presidente americano, Barack Obama , realizou neste domingo seu último ato eleitoral, antes de se concentrar na preparação do debate frente a seu rival republicano Mitt Romney na quarta-feira, acompanhado da banda mexicana de rock Maná para atrair o voto latino em Nevada. "Temos a convicção de que Obama é o melhor candidato para os latinos", assegurou Fher Olivera, cantor do Maná, para uma audiência de perto de 10.000 pessoas na escola de ensino médio Desert Pines.

Pesquisa:  Obama amplia vantagem sobre Romney

AP
Obama discursa em evento ao lado dos integrantes da banda mexicana Maná


Trata-se do último ato de Obama antes de se reunir com seus assessores para preparar o primeiro dos três debates na televisão previstos, na próxima quarta-feira em Denver. Entre seus assessores está o senador e ex-candidato presidencial democrata John Kerry. Obama assinalou em seu breve discurso sentir-se cômodo nos debates e qualificou seu rival de "bom polemista". No entanto, acrescentou, sua estratégia será se concentrar em um "debate sério" frente às "ocorrências" que, disse, vai levantar o candidato republicano à Casa Branca.

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre as eleições americanas

Nevada, um dos estados que variou notavelmente seu voto nas últimas presidenciais, conta com 27% de população hispana, por isso que ambos os candidatos inundaram as televisões locais de anúncios de campanha em espanhol nos últimos dias. Este fim de semana também esteve no estado Craig, um dos filhos de Romney e que fala bem espanhol. Por sua vez, o candidato republicano passou os dois últimos dias descansando e se concentrado na preparação do debate eleitoral, sem realizar eventos públicos.

Espera-se que Romney concentre sua mensagem na má situação econômica, com o desemprego acima de 8%, e relembre seu bem-sucedido histórico como executivo empresarial. Romney tem convocado para esta segunda-feira um comício em Denver, do qual sua esposa Ann também deve participar. No debate, Obama insistirá no difícil legado que recebeu como consequência da explosão da crise financeira em 2008 e pedirá mais tempo para cumprir com suas promessas de reforma e recuperação.

Leia também: Romney ataca Obama por baixo crescimento econômico no 2º trimestre

Embora as pesquisas deem uma leve vantagem a Obama, o último mês de campanha será decisivo, com a realização dos três debates presidenciais e o dos vice-presidentes nas próximas semanas. De fato, o número dois republicano, Paul Ryan, reconheceu que a campanha de seu partido tinha tido alguns "erros", mas se mostrou confiante na vitória no próximo dia 6 de novembro. "Estagnação (de Obama) frente a crescimento. Essa é a clássica escolha que oferecemos. E isso é o que esperamos que o povo perceba no debate", assegurou Ryan.

O candidato republicano à Vice-Presidência, no entanto, se mostrou cético perante a influência que o debate da quarta-feira possa ter. "Não acho que um só evento vá dar a vitória ou a derrota nesta campanha", disse. Em seguida, Obama e Romney voltarão a se enfrentar em outro debate na televisão, o segundo, na Hofstra University, (Nova York) no dia 16 de outubro, e finalmente se verão no terceiro e último em 22 de outubro na Lynn University, em Boca Raton (Flórida).

Disputa: Obama aumenta vantagem sobre Romney em Estados-chave

Os candidatos a vice, Paul Ryan e o atual no cargo, Joe Biden, terão seu debate no dia 11 de outubro em Danville (Kentucky). Após o tête-à-tête de Denver, ambos os candidatos voltarão à estrada para tentar conquistar o voto nos outros estados que todos os analistas assinalam como fundamentais para a vitória final: Ohio, Virgínia e Flórida. 

    Leia tudo sobre: eleição nos euaeuaobamaromney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG