Tropas quenianas invadem reduto de grupo terrorista na Somália

Exército tomou um porto próximo a Kismayo, cidade dominada pelos radicais do Al-Shabab

iG São Paulo |

Tropas quenianas e somalis tomaram um porto próximo à cidade de Kismayo, no extremo sul da Somália, região dominada pelo grupo extremista Al-Shabab. O ataque desta sexta-feira foi organizado com apoio dos exércitos de outros países africanos, como Uganda e Burundi, que tentam há 18 anos extinguir a rede terrorista ligada à Al-Qaeda. Não foi divulgado o número de mortos ou feridos na ação.

AP
Tropas quenianas invadem a praia próxima à cidade de Kismayo, reduto do grupo terrorista Al-Shabab

De acordo com relatos de autoridades locais, Kismayo continua sob o controle do grupo terrorista, que utilizava o porto da região para coletar impostos e investir em armamentos. Com a tomada por tropas africanas, o Al-Shabab pode ficar sem uma de suas principais fontes de riqueza. Segundo analistas, a ação representa uma grande vitória do recém-eleito presidente da Somália, Hassan Sheikh.

De acordo com testemunhas ouvidas pela agência de notícias AP, tropas do Quênia, que planejaram uma invasão utilizando tanques amfíbios, não haviam conseguido entrar em Kismayo e apenas controlavam o porto. Helicopteros que bombardeavam diversas áreas da cidade foram repelidos pelos terroristas, dizem os moradores. Ao todo 10 mil pessoas deixaram o local com medo do confronto.

AP
Novo presidente da Somália escapou ileso de atentado terrorista logo após tomar posse

Por outro lado, o porta-voz do exército queniano, Cyrus Oguna, disse que o ataque de hoje recebeu resistência mínima e que o Al-Shabab sofreu "grandes baixas". Segundo ele, nenhum soldado ficou ferido.

Leia também: Novo presidente da Somália escapa ileso de atentado terrorista

Um dos líderes do grupo terrorista comunicou, por meio do Twitter, que a batalha continua. "O inimigo lançou um ataque desesperado, mas nossas forças estão resistindo com bravura", afirmou Abdiaziz Abu-Musab.

Em 2011, o Al-Shabab foi expulso de Mogadíscio, após controlar a capital da Somália por quatro anos. Neste ano, tropas africanas conseguiram tomar diversas cidades ao redor da região, obrigando os combatentes extremistas a fugir para o sul do país e se abrigar em Kismayo. Mesmo enfraquecido, o grupo terrorista continua realizando atentados. Somente em 2012, 15 jornalistas foram mortos.

Atentados

Um atentado suicida deixou ao menos 14 mortos na capital da Somália, Mogadíscio, na última quinta-feira. Testemunhas locais afirmam que a explosão ocorreu próxima a um restaurante no centro da cidade, em frente ao Teatro Nacional. Esta foi a segunda ação terrorista no país desde que o novo presidente Hassan Sheikh assumiu o poder.

Na semana anterior, Sheikh e o primeiro-ministro do Quênia escaparam ilesos de um atentado . O ataque foi realizado por um terrorista suicida próximo a um hotel na capital Mogadíscio, quando ambos participavam de uma coletiva de imprensa. Pelo menos oito pessoas morreram. O grupo Al-Shabab assumiu a autoria do ataque.

Com BBC e AP

    Leia tudo sobre: quêniasomáliaal-shabab

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG