Obama proíbe empresa chinesa de instalar turbinas eólicas no Oregon

Alegando "risco de segurança nacional", presidente americano veta primeiro projeto de investimento internacional nos últimos 22 anos

iG São Paulo |

Barack Obama revogou a permissão para uma companhia chinesa instalar turbinas para geração de energia eólica nos Estados Unidos, nesta sexta-feira. Segundo o presidente, a instalação de um parque energético no estado de Oregon poderia trazer riscos de segurança nacional ao país. Essa é a primeira proibição de um investimento estrangeiro nos últimos 22 anos em solo americano.

Leia também: EUA superam a China como os maiores investidores em energia limpa

A responsável pela implimentação das turbinas é a empresa privada Ralls Corp, que havia adquirido uma área propensa para a criação de energia eólica próximo a uma base naval dos Estados Unidos. A ordem do presidente americano foi emitida após um relatório apontar que os investimentos da companhia chinesa não poderiam "atenuar os riscos de segurança nacional dos Estados Unidos".

Reuters
Presidente Barack Obama em sua sala de despacho na Casa Branca

A Casa Branca afirmou que o exército americano utiliza sua base no Oregon para testar aviões não tripulados e outros equipamentos importantes para ações militares.

Saiba mais: Rússia e China se reúnem para fortalecer parceria de contrapeso aos EUA

Analistas afirmam que a decisão pode irritar a alta cúpula do governo chinês, uma vez que o presidente Barack Obamam já afirmou diversas vezes que as táticas de comércio do país asiático são injustas. Durante a campanha eleitoral deste ano, o candidato republicano Mitt Romney afirmou que Obama tem sido muito "leniente" com a China.

Com BBC

    Leia tudo sobre: chinaeuaenergia eólica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG