'Bomba' de Netanyahu é ridicularizada no Twitter

Analistas questionam o uso de um diagrama durante discurso do premiê israelense na ONU

iG São Paulo |

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, está contente com seu discurso criticando o programa nuclear iraniano. Na quinta-feira, diante de vários líderes mundiais presentes na Assembleia Geral da ONU, ele foi enérgico: é necessário impor um limite aos projetos de enriquecimento de urânio coordenados por Mahmoud Ahmadinejad . Caso contrário, o país sofreria uma "intervenção militar".

Para ilustrar a gravidade da situação, Netanyahu usou um diagrama  com a ilustração de uma bomba, apelidada pela mídia internacional de a "bomba do Bibi" - o premiê é carinhosamente chamado de "Bibi" pelos seus assessores mais próximos. Segundo autoridades israelenses, o seu discurso foi muito bem recebido no país e no mundo. "A figura tornou a fala dele especial", diz um alto funcionário do governo.

AP
Premiê israelense mostra diagrama sobre o programa nuclear do Irã em discurso na ONU

A tal figura mostrava uma bomba com uma linha vermelha traçada em caneta vermelha. Para Netanyahu, o Irã já conseguiu enriquecer 70% da quantidade de urânio necessária para fabricar uma arma nuclear. No diagrama, o "limite" imposto por Israel estava na marca de 90%. Se chegasse a essa quantidade, o governo de Ahmadinejad poderia sofrer um ataque militar.

"Tentei dizer algo ontem que eu acho que agora reverbera ao redor do mundo", nas próprias palavras de Netanyahu, em reunião com o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper.

Reverbera, sim. Mas não exatamente da maneira como Israel desejava. A tal "bomba do Bibi" foi ridicularizada nas redes sociais, principalmente no Twitter. Um analista do jornal americano The Atlantic, especializado em cobertura política, criticou o primeiro-ministro no micro-blog: "Ele acabou de transformar um assunto sério em uma piada", sentenciou.

Leia também: Não há atalho para paz no Oriente Médio, diz Obama na ONU

Um dos editores do site Buzzfeed, muito acessado nos Estados Unidos, desdenhou: "Não sabia que bombas atômicas se parecem com bombas do jogo Super Mario World", escreveu Andrew Kaczynski.

Alô?

A Casa Branca divulgou uma nota nesta sexta-feira afirmando que Barack Obama está comprometido com Israel para impedir que o Irã tenha acesso a armas nucleares. Apesar dos desencontros recentes que causaram certa saia-justa nas relações entre os dois países, o presidente americano telefonou para Benjamin Netanyahu para mostrar solidariedade com o discurso do primeiro-ministro na ONU.

"Os dois líderes destacaram que estão em completo acordo sobre o objetivo compartilhado de evitar que o Irã obtenha uma arma nuclear", disse a Casa Branca em comunicado.

    Leia tudo sobre: israeleuaonuirãobamanetanyahuahmadinejad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG