Equipes retomam busca por alpinistas desaparecidos em avalanche no Nepal

Autoridades corrigem o número confirmado de mortos para oito e tentam apurar quantas pessoas exatamente participavam da expedição

iG São Paulo |

Equipes de resgate sobrevoavam nesta segunda-feira as montanhas ao norte do Nepal em busca dos alpinistas que desapareceram em uma avalanche, que deixou ao menos oito mortos no domingo. As más condições climáticas tinham levado à suspensão de buscas iniciais, segundo informações da BBC .

Leia também:  Avalanche mata alpinistas e deixa desaparecidos no Himalaia

AP
Vítimas são resgatadas e levadas para a base de atendimento na montanha Manaslu, no Himalaia


Um policial afirmou que oito corpos e 10 pessoas feridas foram levadas da montanha Manaslu para a capital do Nepal, Kathmandu. Ele acrescentou que uma das pessoas estava gravemente ferida e poderia ter morrido em Kathmandu, mas que o óbito não havia sido confirmado.

A agência AP, por outro lado, diz que uma nona pessoa estava soterrada na área da avalanche. As primeiras reportagens confirmavam a morte de nove pessoas.

De acordo com jornalistas da BBC , a confusão quanto ao número de vítimas e as nacionalidades se deve às várias agências de viagem envolvidas na expedição. Segundo a polícia, o grupo estava acampado perto do cume, quando foi atingido por uma parede de neve por volta das 4h de domingo.

Leia também: Três alpinistas morrem ao descer do Monte Everest

O chefe da polícia local, Basanta Bahadur, afirmou à agência AFP que helicópteros com as equipes de resgate tinham aterrissado e que guias realizavam a busca pelos desaparecidos em terra.

Autoridades tentam determinar agora quantas pessoas exatamente participavam da expedição. Quatro dos mortos e três dos desaparecidos são franceses, informou o vice-presidente do sindicato dos guias de montanhas do país Christian Trommsdorff. Dois dos sobreviventes também são do país.

Os corpos de um guia do Nepal e de um alpinista alemão foram encontrados. Representantes do Ministério de Relações Exteriores da Espanha também confirmaram a morte de um espanhol. O outro morto, segundo a rede CNN, era italiano.

Um dos sobreviventes, Glen Plake, afirmou que "tinham 25 barracas no acampamento 3 e todas elas foram destruídas; 12 barracas no acampamento 2 foram arrastadas".

Reuters
Alpinistas franceses (ao centro) após resgate de equipes nepalesas no alto do Manaslu, Himalaia


Plake disse que ele perdeu alguns dentes da frente e ficou com o olho ferido depois de ter sido arrastado por 300 metros, segundo Trey Cook, o editor-chefe do EpicTV.com, que faz filmes de esportes radicais.

As más condições climáticas haviam interrompido as buscas no domingo. A expedição estava a 7 mil metros quando uma grande massa de neve e gelo atingiu o local de acampamento na manhã deste domingo, dia em que o grupo subiria até o cume do monte Manaslu, de 8.156 metros.

"A avalanche atingiu o acampamento 3 da montanha Manaslu... resultando em uma inundação de neve", disse Laxmi Dhakal, chefe da Defesa Civil do Nepal.

Com BBC, AP e CNN

    Leia tudo sobre: avalanchehimalaianepal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG