Exército turco matou 500 separatistas curdos em um mês, diz premiê

Combates se intensificam no sudeste do país entre forças da turquia e rebeldes do PKK, num conflito que já matou 45 mil desde 1984

AFP |

AFP

O Exército turco matou cerca de 500 rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) em apenas um mês no sudeste da Turquia, onde os combates se intensificaram, anunciou nesta segunda-feira o primeiro ministro Recep Tayyip Erdogan.

"No último mês foram neutralizados no total cerca de 500 terroristas em operações na região sudeste", declarou Erdogan ao inaugurar uma escola em Denizli (oeste), empregando o termo habitual das autoridades para se referir ao PKK.

"Só nos últimos 10 dias foram neutralizados 123 terroristas em Hakkari", uma província situada na fronteira com o Iraque e o Irã, indicou o primeiro-ministro em um discurso transmitido na televisão.

O PKK multiplicou nos últimos meses os ataques contra as forças de segurança no sudeste da Turquia, habitado majoritariamente por curdos. O governo tem respondido com operações envolvendo muitas tropas e resultando em muitas mortes entre os rebeldes.

Ancara acusa Damasco de apoiar o PKK para se vingar da Turquia, favorável aos rebeldes que combatem o regime do presidente sírio Bashar Al-Assad. Várias regiões do norte da Síria, fronteiriças com a Turquia, estão atualmente nas mãos de grupos curdos sírios, alguns deles próximos do PKK.

O partido separatista PKK, considerado uma organização terrorista pelas autoridades turcas, iniciou seus ataques em 1984, o que desencadeou um conflito que até agora causou 45 mil mortos.

    Leia tudo sobre: turquiacurdospkkerdogan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG