Entre os mortos estariam mulheres de uma vila na remota província de Laghman

Um bombardeio aéreo da Otan matou ao menos cinco mulheres civis no Afeganistão neste domingo e outros sete estão feridos. A organização pediu desculpas pelo ataque que estava destinado a atingir um grupo de insurgentes na região de Laghman, uma área remota e tomada pelos Talebans. Ontem, dois soldados americanos foram mortos em uma emboscada próxima à base onde está o príncipe Harry.

Ao menos cinco mulheres afegãs foram mortas em bombardeio aéreo da Otan
AP
Ao menos cinco mulheres afegãs foram mortas em bombardeio aéreo da Otan

Autoridades afegãs disseram que provavelmente o número de vítimas chegue a oito. O major Adam Wojack, um dos porta-vozes da Otan, disse que as cifras ainda não são confiáveis e prometeu uma investigação para apurar as causas do ataque.

Saiba mais: Por que o Afeganistão é estratégico para os Estados Unidos?

"Infelizmente, estamos cientes de um possível ataque que causou a morte de vários civis. A Otan pede desculpas a todos os membros da comunidade da província de Laghman os envolvidos no caso", declarou Wojack.

Esse não foi o primeiro ataque que vitimou civis no Afeganistão, e o presidente Hamid Karzai já havia demonstrado a sua insatisfação com as forças de segurnaça que atuam na região.

Massacre

Em março, o presidente afegão Hamid Karzai condenou um massacre de 16 civis, na província de Kandahar, reduto talibã do sul do Afeganistão. Na ocasião, um soldado americano entrou em uma vila afegã e disparou contra civis de maneira indiscriminada. Segundo as autoridades, ele teve um colapso nervoso.

Com BBC e CNN

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.