Após protestos da última sexta-feira, autoridades alemãs também reforçaram segurança no local

A Alemanha ordenou neste que alguns de seus funcionários deixem sua embaixada no Sudão. Autoridades alemãs ordenaram ainda a ampliação da segurança de sua missão em Cartum, após protesto ocorrido na sexta-feira contra um filme anti-islâmico produzido nos Estados Unidos. Ontem, autoridades americanas já haviam dado ordem semelhante, pedindo que funcionários deixassem as embaixadas em Cartum e Túnis

Manifestante sudanês em frente à embaixada da Alemanha em chamas, na semana passada
Reuters
Manifestante sudanês em frente à embaixada da Alemanha em chamas, na semana passada

Sem detalhar números, uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores em Berlim disse que a quantidade de funcionários na embaixada em Cartim foi reduzida. Ela explicou que uma equipe adicional de segurança foi enviada para proteger o prédio. A situação era de tensão na embaixada em Cartum, segundo ela, embora não houvesse registro de problemas no momento. 

Na sexta-feira, cerca de 5 mil pessoas que protestavam do lado de fora da embaixada e hastearam uma bandeira. Elas destruíram janelas, câmeras e móveis no complexo alemão e então atearam fogo, disseram testemunhas.

Não estava claro porque a emabaixada alemã foi escolhida desde que o filme foi feito nos EUA e a irritação muçulmana levou a ataques a missões diplomáticas dos EUA em uma série de países muçulmanos.

*Com informações da Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.