Seguindo onda de protestos, milícia tenta invadir consulado americano na Líbia

Segundo fontes locais, grupo armado manifestava contra um filme que ataca Maomé

iG São Paulo | - Atualizada às

Um grupo armado tentou invadir o Consulado dos Estados Unidos em Benghazi, na Líbia, e ateou fogo na construção, seguindo uma onda de protestos que começou com radicais muçulmanos no Egito.

Em entrevista à agência de notícias AFP, o Ministro do Interior da Líbia, Wanis al-Charef, afirmou que um americano foi morto e outro está ferido. "Os demais membros do consulado foram evacuados e estão a salvo", disse.

De acordo com Abdel-Monen Al-Hurr, um porta-voz do Comitê de Segurança da Líbia, muitos tiros foram disparados. "O exército líbio entrou em combate com uma milícia armada na porta do Consulado dos Estados Unidos", afirmou. Ele declarou ainda que todas as vias próximas à área foram fechadas.

Leia também:  Manifestantes egípcios invadem Embaixada dos EUA no Cairo

Repórteres da agência de notícia Reuters também confirmaram que ouviram tiros e uma explosão próxima ao consulado.

Mais cedo, manifestantes egípcios, a maioria islâmicos ultraconservadores, subiram no muro da Embaixada dos Estados Unidos, entraram no local, retiraram a bandeira americana e a substituíram por outra com uma inscrição islâmica.

O motivo do protesto, que reuniu centenas, foi um filme supostamente produzido nos Estados Unidos que ataca o profeta Maomé.

Com AFP, Reuters e BBC

    Leia tudo sobre: LíbiaEgitoMaomé

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG