Polícia retira alerta para explosivos em casa de família britânica assassinada

Esquadrão antibombas inglês desfaz cordão de isolamento de região no condado de Surrey e afirma não ter encontrado 'objetos' perigosos em residência

iG São Paulo |

Após vasculhar a casa do britânico assassinado junto com a esposa e a sogra nos Alpes franceses , o esquadrão antibombas da polícia do condado de Surrey, na Inglaterra, retirou o cordão de isolamento da área e afirmou que não foram encontrados explosivos dentro da residência.

AP
Esquadrão antibombas retira alerta para região próxima à casa de Saad al-Hilli

Mais cedo, nesta segunda-feira, as autoridades emitiram um alerta para materiais explosivos e evacuaram o pequeno vilarejo de Claygate. Um vizinho de Saad al-Hilli, britânico de origem iraquiana, disse à Associated Press que considera o caso "perturbador".

A investigação está sendo liderada por policiais franceses. As autoridades dos dois países tentam entender como e por que al-Hilli, de 50 anos, foi morto de forma brutal, com tiros na cabeça, junto com sua esposa e sua sogra, na quarta-feira da semana passada.

Os corpos foram encontrados dentro do carro da família em uma estrada nos alpes franceses, perto do camping onde estavam acampados de férias. No fim de semana, a polícia francesa confirmou que um dos mortos é mesmo a sogra de al-Hilli, de 74 anos, que tinha passaporte sueco. O seu nome não foi divulgado.

Leia também: Briga familiar por dinheiro pode ter sido causa de crime nos Alpes

Duas crianças sobreviveram ao massacre. No domingo, a filha mais velha, Zainab, de sete anos, saiu de um coma induzido , após ter sido baleada no ataque. Zainab ainda está sedada e só poderá ser interrogada daqui a alguns dias.

Com AP

    Leia tudo sobre: françareino unidoalpes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG