Número dois da Al-Qaeda da Península Arábica é morto, diz governo do Iêmen

Ministério da Defesa do Iêmen confirma morte de Said al-Shihri e outros seis combatentes terroristas na região sul do país

iG São Paulo | - Atualizada às

De acordo com o Ministério da Defesa do Iêmen, o número dois da Al-Qaeda da Península Arábica, Said al-Shihri, foi morto junto com outros seis combatentes terroristas. Ainda não está claro se o ataque foi realizado por tropas iemenitas ou por um avião não tripulado dos Estados Unidos.

Reuters
Said al-Shihri em vídeo de 2009

Al-Shihri era um dos principais líderes da Al-Qaeda da Península Arábica, braço da organização terrorista formada em 2009 no Iêmen, que reúne jihadistas veteranos do Iraque e do Afeganistão, além de militantes da Arábia Saudita e Somália. Al-Shihri havia sido detido pelos Estados Unidos na prisão de Guantánamo em 2007, mas foi transferido para a custódia do governo saudita.

Um membro do governo do Iêmen confirmou à CNN que houve uma operação militar no sul do país e que aparentemente o corpo de Al-Shihri estava entre os mortos - fato confirmado pelos soldados que participaram da ação. Porém, autoridades iemenitas e americanas ainda aguardam análises de DNA para verificar a informação.

Em outra versão, um funcionário do Ministério da Defesa afirmou à Associated Press que os militantes foram atingidos por um míssil, no que parecia ser um ataque de avião não tripulado americano.

Leia mais: Al-Qaeda da Península Arábica tem cerca de 300 membros

Documentos divulgados pelo site WikiLeaks no ano passado revelaram detalhes sobre operações americanas com aviões não tripulados na região do sul do Iêmen, conduzidas com a autorização do governo local. Na época, Ali Abdulahh Saleh, então presidente imenita, afirmou que os ataques aéreos eram realizadas pelo exército de seu país, sem envolvimento dos Estados Unidos.

    Leia tudo sobre: IêmenAl-Qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG