EUA transferem controle de mais importante prisão ao Afeganistão

Centro de Detenção de Parwan, na base de Bagram, passa a ser responsabilidade do governo afegão; há divergências sobre prisioneiros

iG São Paulo | - Atualizada às

Autoridades dos Estados Unidos transferiram nesta segunda-feira o controle da prisão da base de Bagram ao governo do Afeganistão. Trata-se do principal centro de detenção dos EUA no país, cuja transferência de controle tinha sido acordada em março .

O governo afegão comemorou a mudança, oficializada em uma cerimônia oficial. "Dizemos ao presidente e ao povo afegão: hoje é um dia de orgulho", afirmou o general Ghulam Farouk, que agora dirige a prisão.

Saiba mais:  Entenda por que o Afeganistão é estratégico

AP
Policiais afegãos participam de cerimônia de tranferência de controle de prisão na base de Bagram

Formalmente conhecida como Centro de Detenção de Parwan, a prisão foi construída há três anos para substituir uma localizada dentro da base de Bagram, operada pelos EUA.

No início deste ano, o local foi motivo de controvérsia quando militares queimaram cópias do Alcorão e outros materiais religiosos na base. O episódio provocou uma série de protestos no Afeganistão, que deixaram seis soldados americanos mortos.

Leia também: Obama anuncia plano de retirada do Afeganistão

A transferência da prisão é considerada parte vital para o fim da Guerra do Afeganistão. Pelo plano dos EUA, as operações de segurança devem passar para as mãos do governo afegão até o fim de 2014, quando a maior parte das tropas estrangeiras deixará o país.

Desde a assinatura do acordo, em 9 de março, os 3 mil presos de Bagram passaram gradualmente a ser responsabilidade do governo afegão. Mas o destino de mais de 600 prisioneiros que chegaram a Bagram após 9 de março permanece incerto, porque o acordo diz respeito apenas presos da época. Entre os 600 recém-chegados estão 50 não-afegãos que podem continuar detidos indefinidamente sem razão clara.

Segundo algumas fontes, os americanos não estariam dispostos a transferir todos os presos por medo de que alguns sejam libertados por Cabul por razões políticas ou econômicas.

Além disso, há outro ponto de divergência. De acordo com as autoridades afegãs, as tropas estrangeiras não têm mais o direito de deter cidadãos afegãos. Mas os Estados Unidos ainda acreditam que têm, porque o acordo de 9 de março cita apenas os detentos de Bagram.

Com AP e AFP

    Leia tudo sobre: afeganistãobagramparwaneuaguerraguerra do afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG