Romney ataca Obama ao aceitar candidatura republicana à presidência

Candidato republicano à presidência dos Estados Unidos fez discurso contra Obama no último dia da Convenção Republicana em Tampa

iG São Paulo | - Atualizada às

No mais importante discurso da corrida presidencial americana deste ano, o republicano Mitt Romney aceitou a nomeação de seu partido para disputar a eleição de novembro e atacou seu rival, Barack Obama, dizendo que ele não cumpriu sua promessa de 'mudança e esperança' e que é hora de uma nova liderança nos Estados Unidos.

Saiba mais:  Quem é Mitt Romney, candidato republicano à presidência dos EUA

AP
Romney discursa no último dia da Convenção Nacional Republicana em Tampa

Romney aceitou a nomeação na noite de quinta-feira, durante a convenção do Partido Republicano em Tampa na Flórida. Em seu discurso, tentou se mostrar como a melhor opção para recuperar a economia dos EUA e "restaurar a promessa da América".

Ele também prometeu tornar o país independente energeticamente, reduzir o déficit, negociar acordos de livre comérciso e criar 12 milhões de empregos. "O presidente Obama prometeu começar a reduzir a subida das marés e a curar o planeta. Minha promessa é ajudar você e sua família", disse.

Leia também: Clint Eastwood rouba a cena na noite da nomeação de Romney

O discurso foi o clímax da convenção republicana, que durou três dias, mas foi em parte ofuscado pelo pronunciamento do ator e diretor Clint Eastwood , que simulou uma conversa com uma cadeira vazia que representava Obama. Aplaudido pela plateia e criticado no Twitter, o discurso de Eastwood incomodou alguns republicanos nos bastidores do evento.

Em sua vez no palco, Romney afirmou que a excitação em relação às promessas de Obama na campanha de 2008 deram lugar à "decepções e divisões". "Você sabe que algo está errado com o trabalho dele como presidente quando o melhor sentimento que você teve em relação a ele foi no dia da eleição", disse.

O discurso também foi uma tentativa de reverter a imagem de "distante" de Romney,  retratado por democratas como um camaleão político, rico, elitista e que evade impostos.

Emocionado, Romney falou sobre suas experiências como pai e dos tempos em que ele e sua mulher, Ann, encontravam "um monte de crianças dormindo no quarto". Também lembrou da infância em uma família mórmon e dos pais, descritos como um casal "amoroso".

Depoimentos de amigos de Romney sobre seu trabalho como pastor mórmon levaram parte da plateia às lágrimas. Um casal contou como o candidato consolou seu filho adolescente à beira da morte, por exemplo.

O evento terminou com a família do candidato inteira no palco: sua esposa, seus cinco filhos e noras e a maioria dos 18 netos.

Clint Eastwood

Mas o momento mais comentado da convenção foi a participação de Eastwood, repleto de críticas a Obama e menções nem sempre conexas a questões como a crise econômica e a guerra no Iraque. "Quando alguém não faz o trabalho direito, é preciso mandá-lo embora", afirmou, referindo-se a Obama.

Seu discurso empolgou a plateia republicana, mas fora da Convenção despertou críticas. "Clint, meu herói, parecia triste e patético", escreveu o crítico de cinema Roger Ebert no Twitter. "Ele não precisava disso."

A campanha de Obama respondeu rapidamente ao discurso de Clint, publicando no Twitter uma foto do líder na cadeira presidencial e a mensagem: "Esse lugar está ocupado".

Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: euaromneyeleição nos euaconvenção republicana

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG