Segundo relatório da agência de energia atômica da ONU, planta recebeu 1 mil centrífugas novas e República Islâmica acumula 189 kg de urânio enriquecido a 20%

O Irã duplicou sua capacidade de enriquecer urânio na usina nuclear de Fordo, com a instalação de mais equipamentos e continuou produzindo combustível nuclear, ignorando assim as exigências das Nações Unidas, segundo um relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Foto de satélite de 26/9/2009 divulgada pelo GeoEye mostra instalação de Fordo sob construção dentro de montanha perto de Qom, Irã
AP
Foto de satélite de 26/9/2009 divulgada pelo GeoEye mostra instalação de Fordo sob construção dentro de montanha perto de Qom, Irã

A agência da ONU informou que no dia 18 de agosto Fordo tinha cerca de 2 mil centrífugas instaladas, em comparação com as cerca de 1 mil de maio deste ano. Apenas cerca de 700, no entanto, estão em operação.

Segundo documento da AIEA, além da usina de Fordo, os técnicos iranianos instalaram mais centrífugas de urânio nas usinas de Natanz.

Além disso, o país já acumula 189,4 kg de urânio enriquecido a 20%, número 23% maior do que o declarado no relatório de maio. O documento constatou ainda que o Irã tem 6.876 quilos de urânio enriquecido a 5%, 679 kg a mais do que no relatório anterior.

Embora essa pureza esteja longe dos 90% necessários para a fabricação de armas atômicas, a preocupação da Europa e dos Estados Unidos é o permanente desenvolvimento das capacidades e habilidades do programa nuclear iraniano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.