Discurso de Romney na convenção republicana será teste crucial

Pronunciamento televisionado nesta quinta-feira é chance para candidato à presidência dos EUA convencer eleitores de que é melhor que Obama

iG São Paulo |



O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney , enfrenta nesta quinta-feira um teste crucial na corrida para a Casa Branca: seu muito aguardado pronunciamento na Convenção Nacional Republicana.

Será uma oportunidade para tentar convencer milhões de eleitores de que ele pode recuperar a economia americana e ser um líder melhor para o país do que o presidente Barack Obama, do Partido Democrata, que busca a reeleição.

Leia também: Quem é Mitt Romney, candidato republicano à presidência dos EUA

AP
O candidato republicano à presidência dos EUA, Mitt Romney, assiste à convenção republicana pela TV, ao lado dos netos, em hotel de Tampa, na Flórida (29/08)


O discurso deve ser a maior audiência de Romney na televisão até hoje. Frequentemente visto como rígido, o republicano terá o desafio de fazer os americanos se sentirem mais confortáveis com ele, investindo principalmente em um tom pessoal.

Na terça-feira, a mulher de Romney, Ann, seguiu a mesma linha dizendo, em discurso na convenção, que os eleitores " podem confiar em Mitt ". O pronunciamento de Ann foi considerado como um dos mais importantes feitos até hoje por uma aspirante a primeira-dama.

Na quarta-feira, o vice na chapa de Romney, o deputado Paul Ryan, do Estado do Wisconsin, fez um discurso firme no qual acusou Obama de não ter liderança. "Depois de quatro anos girando no mesmo lugar, a América precisa de uma reviravolta, e o homem para essa tarefa é o governador Mitt Romney", disse Ryan.

Romney tem aparecido lado a lado com Obama nas pesquisas, em uma corrida que está muito longe de uma definição. Uma sondagem da Reuters/Ipsos na quarta-feira mostrou os dois empatados com 43%.

Longa jornada

O discurso de Romney é o ponto culminante de uma longa jornada. Depois de não conseguir ser o candidato do partido em 2008, ele planejou o retorno à arena política este ano. Foi testado em disputas com vários rivais conservadores, principalmente Newt Gingrich a Rick Santorum, e sobreviveu a todos eles.

Romney tem algumas vantagens inerentes na corrida contra Obama. Ele supera os democratas em doações de campanha e tem na fraqueza da economia e no aumento do desemprego, que está na casa de 8,3%, argumentos pela mudança de presidente.

Ainda assim, não está claro se suas propostas econômicas de redução de impostos e desregulamentações de setores vão promover o crescimento do país e fazer com que o Tesouro arrecade tributos para arcar com programas governamentais caros, tais como o serviço de saúde Medicare, destinado aos idosos, que ele quer reformar.

O discurso de Romney na convenção é uma oportunidade para que ele se imponha sobre a enxurrada de propaganda negativa na TV. Delegados republicanos recomendaram que Romney seja ele mesmo, fale de sua trajetória como empresário e chefe da organização dos Jogos Olímpicos de Inverno de Salt Lake City, e aponte um caminho a seguir.

O senador pelo Estado de Nova York Mike Nozzolio disse que ele precisa dizer aos eleitores de um modo compreensível que "é competente, direto, focado e pode levar a mensagem às pessoas ao redor da mesa da cozinha".

Frank Steed, do Condado de Navarro, no Texas, disse que Romney não deve se preocupar em tentar parecer caloroso e vago. "Ele é quem ele é", afirmou Steed. "E acho que ele tem de estar orgulhoso disso. Ele é um homem de negócios. Ele não é um político."

Com Reuters

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG