Explosão na maior refinaria da Venezuela mata 26 pessoas

Vazamento de gás teria provocado acidente. Segundo o governo, 86 pessoas ficaram feridas e não há risco de novas explosões

EFE | - Atualizada às

EFE

Reuters
Fumaça sobe após explosão na maior refinaria da Venezuela

O governo venezuelano informou neste sábado que já são 26 os mortos em uma explosão ocorrida nesta madrugada na refinaria de Amuay, uma das três que formam o Centro de Refinamento de Paraguaná, o principal da Venezuela e um dos maiores do mundo. O vice-presidente do país, Elías Jaua, disse ao canal estatal "VTV" que o número dos 26 mortos, 17 são soldados da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar do país)".

Leia também: Sindicato acusa governo venezuelano de falta de manutenção em refinarias

Previamente, a ministra da Saúde, Eugenia Sader, confirmou à imprensa que 86 pessoas foram levadas para o hospital Rafael Calles Sierra da cidade de Punto Fijo, onde se encontra a refinaria.

Eugenia declarou que 77 pessoas foram internadas com queimaduras leves ou foram transferidas a um hospital no vizinho estado de Zulia, e que cinco pacientes estão sendo tratados em Punto Fijo. A ministra divulgou ainda uma lista de vítimas na qual apareciam pelo menos 12 integrantes da Guarda Nacional.

O vice-presidente lamentou as vítimas fatais do acidente, provocado por um vazamento de gás que gerou uma nuvem que explodiu com uma grande onda expansiva que causou danos estruturais em várias casas dos arredores e em uma instalação da Guarda Nacional.

AP
Localizada no oeste da Venezuela, Amuay faz parte do Paraguana Center, um dos maiores complexos de refinarias do mundo

Jaua explicou que foi instalado um posto de comando no local para "garantir o atendimento adequado aos feridos, aos familiares das vítimas e a toda a população em geral".

O ministro do Petróleo e Mineração, Rafael Ramírez, assinalou que a explosão "causou danos severos ao destacamento 45 da Guarda Nacional", um complexo militar com infraestrutura residencial e afetou uma parte da área de tanques. 

Investigação

O Ministério Público da Venezuela informou que criou uma equipe de especialistas para investigar a explosão ocorrida no Centro de Refinamento de Paraguaná. Em comunicado, a Procuradoria indicou que uma "equipe de especialistas da Unidade de Criminalística", formada por patologistas, antropólogos legistas e especialistas em acidentes, será coordenada pela diretora da Unidade Técnico Científica do Ministério, Rocio Gásperi.

    Leia tudo sobre: vazamentogásvenezuelaexplosão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG