Morre Meles Zenawi, primeiro-ministro da Etiópia, aos 57 anos

Governo não revela doença que líder, um dos mais proeminentes da África, tratava há cerca de um ano

iG São Paulo | - Atualizada às

O primeiro-ministro etíope, Meles Zenawi, visto pelo Ocidente como um baluarte contra a militância islâmica, morreu na noite de segunda-feira em um hospital de Bruxelas. Ele tinha 57 anos.

AP
O premiê da Etiópia, Meles Zenawi, durante o Fórum Econômico Mundial em Dar es Salaam, na Tanzânia (06/05/2010)


As especulações sobre o estado de saúde de Meles se intensificaram depois de ele ter faltado a uma cúpula da União Africana neste mês em Adis Abeba, capital da própria Etiópia. A imprensa estatal disse que o vice-premiê Hailemariam Desalegn tomará posse como chefe de governo provisório.

O porta-voz Bereket Simon disse que Meles estava doente há um ano e vinha se recuperando bem até ter uma recaída e ser levado às pressas para a UTI. Não foi revelada qual era a doença.

Meles assumiu o poder em 1991, substituindo a junta militar comandada por Mengistu Hailé Mariam. Nos anos seguintes, viria a se tornar uma figura política expressiva no continente, além de guiar seu país - um dos mais pobres do mundo - numa fase de crescimento econômico.

Em duas ocasiões ele ordenou que tropas etíopes entrassem na vizinha Somália para combater rebeldes islâmicos. Grupos de direitos humanos o acusam de reprimir com violência as dissidências, mas o Ocidente em geral fazia vista grossa a isso.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: etiópiameles zenawiáfrica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG