Mãe de estudante brasileiro morto na Nova Zelândia agradece apoio

'Deus precisou logo do nosso Felipe ao seu lado', diz mãe de jovem de 17 anos que caiu no mar durante escalada

iG São Paulo |

A mãe do brasileiro João Felipe Martins de Melo, morto durante uma escalada na Nova Zelândia , agradeceu o apoio recebido durante os onze dias em que o jovem ficou desaparecido, após cair no mar em 8 de agosto. "Deus precisou logo do nosso Felipe ao seu lado, mas deixou minha casa cheia de novos filhos, camas lotadas, mesa farta, e sua música, que continua", afirmou Evelucia Lustosa Melo, no Facebook.

Leia também: Corpo de estudante brasileiro é encontrado na Nova Zelândia

O corpo do brasileiro foi encontrado no domingo, perto do local do acidente em New Plymouth. No Facebook, a mãe do menino disse que, ao obter a confirmação de que o corpo era de Felipe, familiares e amigos se reuniram para "uma conversa de amor e fé".

"Pessoas de todo mundo se reuniram para orar, acreditar conosco e se apaixonar pelo Felipe ao verem suas brincadeiras, músicas e aventuras, cheio de energia e feliz com a vida", escreveu. "Meu jovem Felipe, de 17 anos, talentoso e brincalhão apronta mais uma conosco. Nos deixa sua ausência física e uma saudade sem tamanho, as lembranças só de alegrias e felicidade."

Felipe é natural de Fortaleza, fazia um intercâmbio no país desde janeiro e planejava voltar ao Brasil em outubro, segundo relatos de sua família à imprensa.

O brasileiro e o neozelandês Stephen Lewis Kahukaka-Gedye, ambos de 17 anos, caíram no mar quando escalavam uma rocha no Parque de Paritutu, localizado na cidade de New Plymout.

O instrutor Bryce John Jourdain, de 42 anos, pulou na água para tentar resgatar os estudantes e também desapareceu. Eles faziam um passeio com 11 colegas do Spotswood College, uma escola local, acompanhados de dois instrutores de uma empresa de esportes de aventura.

As buscas dos outros dois desaparecidos continuam. Até o momento, cerca de 50 policiais estiveram envolvidos no resgate que envolveu botes e helicópteros.

Duas investigações estão sendo feitas para investigar as circunstâncias do acidente. Uma conduzida pela polícia neozelandesa e outra pelo departamento do trabalho.

Com BBC Brasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG