Presidente do Equador pode dar resposta sobre asilo a Assange nesta semana

Rafael Correa diz que espera se reunir com colaboradores encarregados do assunto nesta quarta-feira

EFE |

EFE

O presidente equatoriano, Rafael Correa, assegurou que nesta semana pode dar uma resposta ao pedido de asilo formulado pelo australiano Julian Assange , fundador do site WikiLeaks . "Tomara que nesta mesma semana possamos ter um pronunciamento a respeito", disse Correa em uma entrevista à televisão pública de seu país.

Leia também:  Mãe diz que fundador do WikiLeaks 'não vê a luz do dia'

Além disso, assinalou que espera reunir-se na quarta-feira com colaboradores encarregados do assunto para receber todas as informações necessárias sobre o caso. O chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, antecipara que a decisão sobre o asilo solicitado por Assange só seria tomada depois do encerramento das Olimpíadas de Londres, para não afetar as relações com o Reino Unido.

Assange se encontra desde junho na embaixada do Equador em Londres, onde se refugiou para evitar sua extradição à Suécia, que o requer para que responda sobre denúncias de delitos sexuais.

O fundador do site WikiLeaks negou as acusações e suspeita da existência de uma "perseguição" política contra si por ter divulgado documentos diplomáticos que constrangeram vários Governos, sobretudo o dos Estados Unidos.

Apelo: Mãe de Assange visita Equador para apelar por asilo

No início deste mês, a mãe de Assange se reuniu em Quito com Correa, que lhe assegurou que seu Governo tomará uma decisão "soberana" sobre o pedido de asilo político formulado por seu filho. As autoridades equatorianas avaliam o risco de Assange ser julgado por razões políticas e acabar condenado à morte, no caso de ser extraditado aos Estados Unidos.

    Leia tudo sobre: julian assangeassangewikileaksequadorrafael correa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG