Partido Republicano acredita que parlamentar defensor de cortes orçamentários pode atrair eleitorado conservador que tem dúvidas sobre comprometimento de Romney

O candidato republicano à presidência americana, Mitt Romney , nomeou neste sábado o deputado Paul Ryan como vice em sua chapa.

Leia também: Romney é pressionado a escolher Paul Ryan como vice

A apresentação de Ryan como vice foi feita por Romney, neste sábado, no aposentado porta-aviões USS Wisconsin em Norfolk, Virgínia.

Romney apresentou Ryan  como vice em antigo porta-aviões na Virgínia
AFP
Romney apresentou Ryan como vice em antigo porta-aviões na Virgínia

Em uma pequena gafe, o candidato republicano apresentou Ryan como “o próximo presidente dos EUA” antes de se corrigir e dizer que ele queria na verdade ter dito “vice-presidente”.

Ao lado de Romney, Ryan disse: “Mitt Romney é um líder com habilidades, experiência e caráter que nosso país precisa em um momento crucial de sua história.”

“Depois de quatro anos de liderança fracassada, as esperanças para nosso país, que inspiraram o mundo, têm crescido ofuscadas e precisam de alguém que as faça reviver. O governador Romney é o homem para este momento”, acrescentou Ryan.

Outros nomes

O senador por Ohio Rob Portman e o ex-governador de Minnesota Tim Pawlenty também foram cotados para disputar a vice-presidência na chapa de Romney.

Paul Ryan apresenta seu plano de cortes orçamentários The Path to Prosperity (5/4)
AP
Paul Ryan apresenta seu plano de cortes orçamentários The Path to Prosperity (5/4)

Na última semana, a ala conservadora do Partido Republicano esteve em campanha para que Romney escolhesse Ryan, 42 anos, como seu companheiro de chapa. A avaliação é que Ryan, um defensor de cortes orçamentários, pode atrair o eleitorado conservador que têm dúvidas sobre o comprometimento de Romney com suas preocupações.

Defensor de cortes orçamentários, Ryan é deputado pelo Estado de Wisconsin e foi eleito para a Câmara aos 28 anos de idade.

Analistas acreditam que, com a escolha, Romney consiga impulsionar a sua campanha depois de uma série de baixas marcadas por gafes em recente viagem do candidato republicano à Europa e Israel, assim como ataques da campanha democrata sobre seu passado como empresário.

Joel K. Goldstein:  Especialista em vice-presidência nos EUA ganha atenção

Ryan é conhecido por um controverso planejamento orçamentário para fazer frente aos planos do presidente americano, Barack Obama, para 2011 e 2012, conhecido como The Path to Prosperity (Caminho para a Prosperidade). A proposta contempla a redução de impostos e aposentadoria, além de mudar os planos de um sistema de saúde financiado pelo governo. Na época, Ryan insistiu que a proposta não prejudicaria grupos de baixa renda, acrescentando ainda que ajudaria a criar empregos e reduzir a ineficiência.

Ryan é presidente do Comitê Orçamentário da Casa controlada pelos republicanos e é visto como figura-chave para atrair votos aos republicanos, em uma eleição marcada por temas como desemprego, economia e déficit orçamentário.

O deputado é visto ainda como um contrapeso na chapa para eleitores republicanos mais conservadores, que questionam Romney como candidato para disputar a Casa Branca.

Em comunicado, a campanha de Obama afirmou que a escolha de Romney mostra o compromisso em “cortar impostos” para os mais ricos e “encargos maiores” para a classe média e os aposentados.

“Como membro do Congresso, Ryan reafirmou as políticas econômicas irresponsáveis de Bush que aumentaram nosso déficit e levaram nossa economia à falência”, observou Jim Messina, coordenador da campanha do presidente democrata.

Em duas semanas Romney será formalmente anunciado como candidato do Partido Republicano na convenção do partido, em Tampa, na Flórida.

Convenção republicana: Condoleezza Rice discursará na abertura

Seu ex-rival nas primárias Rick Santorum será um dos oradores do evento. Além dele, discursarão a ex-secretária de Estado americana Condoleezza Rice e o senador republicano John McCain, que em 2008 disputou a presidência com Obama pelo Partido Republicano.

Campanha

Na sexta-feira, a campanha de Romney acusou os rivais democratas de "distorções inacreditáveis" em um anúncio difundido pela internet em que um ex-metalúrgico aparentemente vincula Romney à morte da sua mulher.

"Não acho que um dançarino campeão mundial de limbo possa ir mais baixo do que a campanha de Obama atualmente", disse Eric Ferhnstrom, assessor da campanha de Romney, referindo-se a uma dança caribenha em que o participante anda com o tronco curvado para trás.

Leia também: Romney tem apoio massivo de governadores

O alvo da queixa era o anúncio de 1 minuto lançado nesta semana pelo grupo obamista Priorities USA. Seu protagonista é Joe Soptic, que perdeu o emprego em uma usina siderúrgica de Kansas City depois que ela foi adquirida em 1993 pela empresa Bain Capital, firma de investimentos da qual Romney foi fundador.

Romney e Ryan, que faz parte da Comissão do Orçamento da Câmara americana, em comício em Wisconsin (31/3)
AP
Romney e Ryan, que faz parte da Comissão do Orçamento da Câmara americana, em comício em Wisconsin (31/3)


"Quando Mitt Romney e a Bain fecharam a usina, perdi meu plano de saúde, e minha família perdeu seu plano de saúde", disse Soptic na peça. "Logo depois disso, minha mulher ficou doente (...). Ela faleceu em 22 dias."

O anúncio coincide com a narrativa obamista de que Romney, como executivo do setor privado, não se importava em extinguir empregos da classe média. A equipe de Obama tentou se distanciar do anúncio, lembrando que os chamados Super PACs (comitês de arrecadaçãoXX) agem independentemente da campanha oficial.

*Com BBC e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.