Julgamento de mulher de político chinês afastado começa e acaba no mesmo dia

Segundo tribunal, Gu Kailai, casada com Bo Xilai, não contestou a acusação de ter assassinado um empresário britânico em 2011

iG São Paulo | - Atualizada às

O julgamento da mulher de Bo Xilai , político afastado do Partido Comunista Chinês, começou e terminou nesta quinta-feira, após ela não ter contestado a acusação de assassinato . Gu Kailai e um empregado da família, Zhang Xiaojun, são acusados de envenenar o empresário britânico Neil Heywood, encontrado morto em um hotel em 15 de novembro de 2011.

Gu compareceu ao tribunal na cidade de Hefei e, segundo uma autoridade chinesa, “não levantou objeções contra os fatos e acusações de homicídio doloso”. O veredicto ainda não foi anunciado. Se condenados, os dois podem receber pena de morte. Dois diplomatas britânicos estavam presentes à audiência, mas nenhum jornalista internacional pôde acompanhá-la.

Leia também: Mulher de político chinês afastado é indiciada por assassinato

Reuters
Gu Kailai, mulher de Bo Xilai, durante seu julgamento em Hefei, na China

Inicialmente autoridades locais disseram que Heywood morreu após beber em excesso, mas em abril o governo anunciou que estava investigando o envolvimento de Gu no caso. Em março, Bo Xilai, até então um político em ascensão cotado para integrar o novo comitê central, foi afastado de seus cargos no Partido Comunista Chinês. Ele era a principal autoridade política na região de Chongqing, a mesma onde o empresário foi morto.

A queda de Bo começou quando o então chefe da polícia de Chongqing, Wang Lijun, procurou o consulado dos Estados Unidos para supostamente pedir asilo político após uma discussão com Bo sobre a investigação do caso Heywood. O caso ganhou repercussão e, aos poucos, ganhou novos desdobramentos até chegar às acusações contra Gu.

De acordo com um comunicado do tribunal, a promotoria afirmou que Gu tinha uma disputa de negócios com Heywood e acreditava que ele “ameaçava a segurança de seu filho”. Por isso, decidiu matá-lo.

Ainda de acordo com a promotoria, Gu conseguiu que Heywood viajasse de Chongqing para Pequim, acompanhado de Zhang. Ela encontrou o britânico em um hotel na noite de 13 de novembro, onde ingeriram chá e bebidas alcoólicas. “Quando Heywood começou a dar sinais de intoxicação, vomitou e pediu água, ela colocou em sua boca um veneno previamente preparado e que ela tinha ordenado que Zhang levasse ao local”, afirmou o comunicado. “Os fatos do crime estão claros e baseados em amplas evidências.”

Gu, que é a segunda mulher de Bo, estudou Direito na conceituada Universidade de Pequim antes de abrir o seu próprio escritório de advocacia. Segundo uma fonte próxima à família, Gu, que tem cerca de 52 anos, encerrou as atividades de sua firma quando seu marido se tornou dirigente do Partido Comunista de Chongqing, de modo a não dar a impressão de que ela estava tentando se beneficiar de sua posição.

Ela conheceu Bo Xilai em 1984, quando ele era o secretário do Partido Comunista no condado de Jin, na província de Liaoning. O filho do casal, Bo Guagua , frequentou a escola de elite britânica Harrow, antes de cursar a Universidade de Oxford. Ele agora estuda na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: chinagu kailaibo xilaipartido comunista chinês

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG