Mulher de 70 anos foi levada para hospital com queimaduras de segundo e terceiro graus pelo corpo

Uma idosa de 70 anos está hospitalizada em estado grave depois de se tornar nesta quarta-feira o quarto cidadão israelense a se imolar nas últimas três semanas, informou a polícia.

A mulher, cujo nome não foi divulgado, foi socorrida por sua filha após atear fogo em si mesma em plena rua da cidade de Rosh Haayin, ao nordeste de Tel Aviv, por motivos "que ainda não estão claros", afirmou à Agência Efe o porta-voz policial, Mickey Rosenfeld.

Segundo a agência EFE, enquanto o Haaretz  aponta seu "estado de saúde" como motivo da tentativa de suicídio, o diário Maariv fala de uma discussão com seu marido.

A idosa foi transferida ao próximo hospital Tel Hashomer com queimaduras múltiplas de segundo e terceiro graus. Segundo o Maariv, ela chegou ao hospital consciente e falou com os enfermeiros durante o trajeto na ambulância.

Trata-se da quarta pessoa em Israel a se atear fogo em público desde que, em 14 de julho, um homem de 57 anos, Moshé Silman, o fez durante uma manifestação em Tel Aviv pelo primeiro aniversário do movimento local de indignados.

Silman, que protestava por uma série de revezes econômicos e burocráticos que o deixaram à beira da indigência, faleceu seis dias depois em consequência das queimaduras.

Outras duas pessoas se imolaram depois para protestar contra a carestia da vida e a falta de assistência social, sendo que uma delas morreu no último dia 1º.

*Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.