França desmantela acampamentos de ciganos e os envia para a Romênia

Cerca de 200 imigrantes da etnia roma ficaram desalojados com ação da polícia nesta quinta-feira; 240 concordaram em retornar para Bucareste mediante compensação financeira

iG São Paulo | - Atualizada às

A polícia francesa desmantelou dois acampamentos de ciganos nesta quinta-feira, seguindo uma série de ações contra imigrantes da etnia roma.

Campanha: Hollande critica promessa de Sarkozy de reduzir número de imigrantes

Cerca de 200 ciganos foram desalojados quando a polícia francesa desmantelou o acampamento em Hellemmes e outro em Villeneuve d’Ascq, ambos na região de Lille, na quinta-feira de manhã. Na quarta-feira, um acampamento onde viviam cerca de 160 ciganos no 19º distrito de Paris. Três acampamentos na região de Lyon – um em Vaulx-em-Velin e dois em Villeurbanne – foram fechados desde domingo, afetando mais de 200 pessoas.

AFP
Ciganos deixam acampamento em Villeurbanne, na região de Lyon

Após as ações, cerca de 240 foram postos em um avião no aeroporto da cidade de Saint-Exupery, depois de concordar em deixar a França mediante compensação financeira.

O ministro do Interior francês, Manuel Valls, disse em comunicado na quarta-feira que a Justiça ordenou que a remoção de acampamentos ilegais seja feita “com firmeza”. Ele disse ainda que acampamentos "anti-higiênicos" são inaceitáveis e representam uma ameaça à vida em comunidade em áreas das classes trabalhadoras, onde muitas vezes são criadas.

Valls ressaltou ainda que instruiu autoridades a consultar políticos locais e associações com visão para reacomodação de pessoas especialmente vulneráveis, como crianças e mulheres grávidas.

Governo anterior

Demolições de acampamentos ilegais e expulsões em 2010, levadas adiante pelo governo do ex-presidente conservador Nicolas Sarkozy, suscitaram protestos na França e também por autoridades da Comissão Europeia.

Críticos dizem que o governo socialista do novo presidente francês, François Hollande, está copiando e “limpeza” feita sob a gestão de Sarkozy.

Para um ativista que se identificou como Jean-Philippe ao canal de TV France 3, esses retornos são “expulsões disfarçadas” e a compensação dada de 300 euros (R$ 751,7) por adulto é um gasto de dinheiro público, uma vez que esses ciganos podem retornar à França.

Governo Sarkozy: França expulsa 79 ciganos com programa que oferece 300 euros

Grupos ativistas lembram que ciganos roma enfrentam discriminação em seus países de origem.

Apesar de serem cidadãos da União Europeia, já que a maioria vem da Romênia ou Bulgária, a legislação francesa exige que eles tenham uma permissão para trabalhar e que comprovem ter meios de se sustentar se forem permanecer no país por mais de três meses.

*Com BBC

    Leia tudo sobre: ciganoromafrançabucaresteromêniaacampamentos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG