Autoridade russa xinga Madonna por apoio à banda que protestou contra Putin

Após cantora defender liberdade do Pussy Riot, vice-premiê para a Defesa afirma: 'Conforme fica velha, toda ex-p... tenta dar lição de moral'

iG São Paulo |

Uma autoridade russa xingou a cantora Madonna pelo apoio dado às integrantes da banda punk Pussy Riot , presas por um protesto contra o governo em uma catedral de Moscou. Nesta quinta-feira, o vice-primeiro-ministro para a Defesa, Dmitri Rogozin, escreveu no Twitter: “Conforme fica velha, toda ex-p... tenta dar lição de moral nos outros, especialmente durante viagens ao exterior.”

Embora não tenha escrito a palavra completa, a imprensa russa disse não duvidar de que Rogozin quis dizer “puta”. A autoridade publicou um segundo tweet, também agressivo, sobre a cantora: “Ou tire sua cruz ou ponha sua calcinha.”

Leia também: Madonna pede à Rússia para libertar banda punk em show em Moscou

AP
A cantora Madonna se apresenta em Moscou com Pussy Riot escrito nas costas (07/08)

Na terça-feira, durante um show em Moscou, Madonna afirmou que reza pela liberdade das integrantes do Pussy Riot, que podem ser condenadas a três anos de prisão por terem invadido uma catedral para fazer uma “oração” contra o presidente russo, Vladimir Putin. A manifestação, em fevereiro, se inseriu em uma onda de protestos sem precedentes contra o governo.

Para a cantora, o protesto foi um ato de coragem. “Sei que todos nesse auditório, todos os meus fãs, acreditam quem elas merecem ser libertadas”, afirmou Madonna, que depois tirou a blusa e mostrou o nome do grupo escrito em suas costas.

As integrantes da banda - Nadezhda Tolokonnikova, 22 anos, Yekaterina Samutsevich, 29 anos, e Maria Alyokhina, 24 anos - foram acusadas de "vandalismo" e de incitação ao ódio religioso, argumentou o promotor diante do tribunal Jamovnicheski de Moscou.

"O crime é grave e a promotoria considera que sua correção só é possível em condições de isolamento da sociedade. A punição necessária deve ser uma verdadeira privação de sua liberdade", declarou o promotor no tribunal.

Nesta sexta-feira, Madonna promete provocar polêmica em um show em São Petersburgo, durante o qual deve expressar apoio à comunidade gay da cidade. Grupos religiosos prometem protestar em frente ao local.

Com AFP e BBC

    Leia tudo sobre: pussy riotrússiamadonnaputin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG