Atirador do Arizona se declara culpado por massacre de janeiro de 2011

Ação de Jared Loughner, em Tucson, deixou seis mortos e a deputada democrata Gabrielle Giffords gravemente ferida

iG São Paulo | - Atualizada às

O autor do massacre de Tucson , no Estado americano do Arizona, no qual seis morreram e a deputada democrata Gabrielle Giffords ficou gravemente ferida em janeiro de 2011, declarou-se culpado, nesta terça-feira, em um tribunal federal.

Gabrielle Giffords: Deputada americana baleada anuncia que vai renunciar

A declaração de Loughner é feita depois de um juiz federal decidir que meses de tratamento médico forçado para tratar esquizofrenia fizeram Loughner estar apto entender a gravidade das acusações contra ele.

Durante a audiência, o juiz Larry A. Burns perguntou a Loughner se ele estava entendendo as acusações contra ele, pelas quais o Estado o condenaria. “Sim, eu entendo”, respondeu.

O juiz disse ainda que Loughner é hoje uma pessoa diferente e está apto a ajudar seus advogados em sua defesa. Burns disse ainda que ao observar Lougner no tribunal não restam dúvidas de que “ele entende o que está acontecendo hoje”.

Pelos crimes que cometeu no massacre em Tucson, Loughner automaticamente receberá prisão perpétua. O acordo feito entre a promotoria e a defesa também prevê que ele passe o resto da vida na prisão e se livre da pena de morte.

A deputada Gabrielle Giffords ainda se recupera do tiro que levou na cabeça, em janeiro de 2011. No início deste ano, ela anunciou sua renúncia ao cargo no Congresso para continuar o tratamento.

A congressista foi submetida a uma cirurgia de emergência na cabeça e no olho esquerdo e passou semanas internada no hospital.

*Com AP

    Leia tudo sobre: loughnerarizonamassacregabrielle giffordseua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG