Ataque deixa ao menos 15 soldados egípcios mortos na península do Sinai

Segundo o Exército israelense, o ataque foi feito por supostos terroristas contra um posto fronteiriço na península egípcia; os agressores teriam tentado entrar em Israel com 2 veículos

EFE |

EFE

Ao menos 15 soldados egípcios morreram neste domingo (5) em um ataque feito por supostos terroristas contra um posto fronteiriço na península egípcia do Sinai, informou o Exército israelense, que denunciou que os agressores tentaram entrar em Israel com dois veículos.

Leia mais: Militantes da Al-Qaeda tentam fugir da prisão de Abu Ghraib por túnel

Síria: Rebeldes dizem que iranianos sequestrados são da Guarda Revolucionária

Segundo a porta-voz do Exército israelense, Avital Leibowitz, os dois automóveis foram roubados do Exército egípcio e um deles foi usado como carro-bomba na passagem fronteiriça de Kerem Shalom, mas sem causar vítimas, enquanto o outro foi destruído pela Força Aérea do estado judeu.

Leia também: Tropas israelenses ferem homem perto da cerca da colina de Golã

Meios de comunicação israelenses atribuem o atentado, ocorrido na altura da cidade fronteiriça de Rafah, a um grupo islamita radical filiado a Jihad Global. O incidente armado coincide, além disso, com um novo ciclo de ataques mútuos entre milicianos palestinos e o Exército israelense na Faixa de Gaza.

Nesta domingo, milicianos de Gaza dispararam um número indeterminado de foguetes contra o sul de Israel, após a Força Aérea deste país matar um membro da Jihad Global em um ataque aéreo contra uma motocicleta.

Porta-vozes militares haviam informado que o grupo islamita preparava um atentado além da fronteira como o do último mês de junho, no qual morreu um operário israelense.

    Leia tudo sobre: israelterrorismoegitosoldados egípciosataquesinaiexército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG