Psiquiatra alertou universidade sobre acusado de ataque a cinema, diz TV

Segundo emissora americana KMGH, de Denver, a médica Lynne Fenton ligou para uma equipe da Universidade do Colorado para falar sobre James Holmes

iG São Paulo |

A psiquiatra que tratou o jovem acusado do ataque a um cinema dos EUA que deixou 12 mortos havia alertado a universidade que ele frequentava sobre seu comportamento, de acordo com a emissora americana KMGH, de Denver, no Colorado, Estado onde o massacre aconteceu.

Pós-massacre: Criador da trilha de 'Batman' compõe música para vítimas em Aurora

AP
James Holmes aparece em audiência ao lado da advogada de defesa Tâmara Brady, no Colorado (23/7)

Segundo fontes ouvidas pela emissora, que não foram identificadas, a doutora Lynne Fenton ligou para uma equipe da Universidade do Colorado para falar sobre James Holmes, 24 anos, acusado pelo ataque em Aurora durante a estreia do filme " Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge ". Não está claro o que a psiquiatra disse durante a ligação, que aconteceu cerca de um mês antes da tragédia.

De acordo com a emissora, autoridades da universidade não se reuniram para discutir o caso de Holmes porque ele deu início ao processo para abandonar o curso. A Universidade do Colorado não comentou a reportagem, dizendo que uma ordem judicial a impede de divulgar informações sobre Holmes.

A Universidade, porém, confirmou que Lynne faz parte de sua Equipe de Avaliação de Comportamento e Ameaça, formada por funcionários e professores, incluindo policiais do campus. A comissão foi criada para avaliar problemas de comportamento e potenciais questões de segurança.

A psiquiatra não foi encontrada para comentar o caso. Na semana passada, advogados de Holmes divulgaram que ele era paciente de Lynne, que teria recebido um pacote enviado por ele. O pacote supostamente continha um com detalhes sobre o ataque, incluindo desenhos de um homem atirando contra pessoas.

A defesa do americano busca uma ordem judicial exigindo que procuradores entreguem todas as evidências relativas ao pacote, citando um acordo de confidencialidade entre médico e paciente. Os advogados buscam ainda descobrir quem vazou a informação sobre o pacote à mídia.

Holmes responderá a 142 acusações, sendo 12 de assassinato em primeiro grau, 12 de assassinato com extrema indiferença e 116 de tentativa de assassinato. Procuradores disseram que poderá levar semanas até saberem se buscarão pena de morte para o caso ou mesmo a deliberação de um veredicto.

*Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: euacinemabatmanauroraataque em auroracolorado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG