Obra de bronze que presta homenagem à comunidade italiana de operários na cidade francesa possui 2 metros de altura e custou cerca de R$ 226 mil

EFE

A polêmica estátua da cantora franco-italiana Carla Bruni , ex-primeira-dama da França e esposa de Nicolas Sarkozy, chegou a Nogent-sur-Marne, onde deverá ficar coberta até sua inauguração oficial no dia 21 de setembro, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

Homenagem: Estátua de Carla Bruni caracterizada como operária causa polêmica

Inauguração oficial da estátua está prevista para 21 de setembro
Reprodução/ Le Parisien
Inauguração oficial da estátua está prevista para 21 de setembro

A escultura, encomendada pela prefeitura desse município ao leste de Paris para homenagear a comunidade italiana, apresenta a ex-primeira-dama francesa vestida como uma operária. A obra de bronze, que possui 2 metros de altura e custou cerca de 90 mil euros (cerca de R$ 226 mil), foi instalada discretamente na última terça, de acordo com o jornal Le Parisien.

Originalmente, o prefeito conservador Jacques Martin, membro da União por um Movimento Popular (UMP) próximo ao ex-presidente Nicolas Sarkozy, acreditava que metade do valor desse projeto seria financiado com fundos públicos. No entanto, as críticas da oposição forçaram o município de 30 mil habitantes a desistir do financiamento da estátua, assinada pela artista Elisabeth Cibot.

Segundo o prefeito de Nogent-sur-Marne, a escultura, intitulada “A Valnuresa" (A dama do Vale do Nure), presta uma homenagem às mulheres operárias que trabalharam em uma antiga fábrica de plumas da cidade, argumento que não convence a oposição.

"É triste para as mulheres que exerceram esse ofício ver essa estátua. Carla Bruni deve ter visto mais plumas nos avestruzes e nos desfiles do que nas fábricas. Não representa o espírito operário", ironizou o socialista William Geib depois de a ideia da estátua se tornar pública, em fevereiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.