Acusar um homem de 'não ter colhões' é crime na Itália

Tribunal italiano diz que expressão insinua falta de virilidade, fraqueza de caráter, falta de determinação e outras virtudes 'identificadas como pertencentes aos homens'

AFP |

AFP

Insultar um homem dizendo que ele "não tem colhões" é um crime na Itália, punido com multa, segundo sentença de uma Corte de Cassação que decidiu assim uma disputa entre primos do sul do país.

Leia também:  Taiwan concede divórcio à mulher por causa do mau cheiro do marido

A curiosa sentença do alto tribunal pôs fim ao confronto entre o advogado Vittorio, cujo sobrenome não foi divulgado, e seu primo Alberto, juiz de paz, que insultou o parente com essas palavras em pleno tribunal de Potenza (sul da Itália).

"Fora a vulgaridade dos termos utilizados, a expressão é injuriosa", afirma a sentença do magistrado, Maurizio Fumo, que acrescenta que o insulto não apenas "insinua uma falta de virilidade do destinatário, como uma fraqueza de caráter, uma falta de determinação, de competência e de coerência, virtudes que, com ou sem razão, são identificadas como pertencentes ao gênero masculino".

O juiz ainda vai fixar o valor da multa. A decisão criou um debate sobre discriminação sexista.

    Leia tudo sobre: itáliajustiça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG