Líderes do Mercosul se reúnem para selar adesão da Venezuela ao bloco

Com o ingresso do país, bloco contará com população de 270 milhões de habitantes, o que representa 70% da população da América do Sul

Agência Brasil | - Atualizada às

Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff e os líderes Hugo Chávez (Venezuela), Cristina Kirchner (Argentina) e José Pepe Mujica (Uruguai) se reuniram nesta terça-feira para posar para a foto oficial que formaliza a incorporação da Venezuela no Mercosul. Os quatros chefes de Estado estão reunidos no Palácio do Planalto, em Brasília. 

Jantar com Dilma: Venezuela poderá exportar petróleo cru para o Brasil, diz Chávez

Alan Sampaio / iG Brasília
Chávez, Dilma, José Mujica e Cristina Kirchner antes de reunião do Mercosul em Brasília

A solenidade que oficializa o ingresso da Venezuela não significa que o país será integrado imediatamente ao bloco. A incorporação na prática só ocorrerá juridicamente no dia 13 de agosto, quando todos os prazos tiverem sido cumpridos, segundo as normas do Mercosul.

Suspenso do bloco desde o fim de junho, o Paraguai não participa da solenidade nem aprovou o ingresso da Venezuela no bloco. Porém, a ausência do voto dos paraguaios, segundo diplomatas, não afeta a incorporação dos venezuelanos ao grupo. O Paraguai foi suspenso como reação coletiva dos líderes políticos da região à destituição do poder do então presidente Fernando Lugo .

Com o ingresso da Venezuela, o Mercosul contará com uma população de 270 milhões de habitantes (70% da população da América do Sul), registrando um Produto Interno Bruto (PIB) a preços correntes de US$ 3,3 trilhões (o equivalente a 83,2% do PIB sul-americano) e um território de 12,7 milhões de quilômetros quadrados (72% da área da América do Sul).

Acordos

Mais cedo, Dilma e Chávez firmaram um acordo para a venda de aeronaves da Embraer aos venezuelanos. Seis atos se referem às aeronaves 190AR, no valor estimado de US$ 270 milhões. Há mais 14 opções de compra, o que pode totalizar US$ 900 milhões.

A primeira aeronave vai ser entregue em setembro e mais duas até dezembro. Em 2013, serão enviadas à Venezuela três aeronaves. As negociações foram feitas pelo Brasil com a empresa estatal de aviação venezuelana, a Conviasa. As aeronaves 190AR têm de 98 a114 assentos.

Alan Sampaio / iG Brasília
Brasil e Venezuela assinaram acordos para venda de aeronaves da Embraer à Venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG