Irã condena à morte quatro envolvidos em escândalo financeiro

Outros dois receberam prisão perpétua e 33 foram condenados à 25 anos de prisão por maior fraude bancária da história do país

iG São Paulo | - Atualizada às

A Justiça do Irã condenou quatro pessoas à morte nesta segunda-feira por envolvimento no maior escândalo financeiro da história do país. Outros dois réus receberam prisão perpétua e mais 33 pessoas foram condenadas a 25 anos de prisão.

Leia também:  Romney apoia direito de defesa de Israel contra Irã

Nenhum dos condenados foi identificado. Os 39 acusados foram julgados por corrupção ativa ou passiva e enriquecimento pessoal, de acordo com a agência oficial Irna.

O caso foi divulgado em setembro de 2011, quando uma empresa primava de investimento foi acusada de forjar documentos para obter crédito em pelo menos sete bancos iranianos em um período de quatro anos. O dinheiro dos empréstimos, avaliado em US$ 2,6 bilhões, teria sido usado para comprar empresas estatais durante um programa de privatizações do governo. Com isso, a empresa, que era pequena, passou a valer bilhões.

No ano passado, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, negou acusações de que seu governo estava envolvido no escândalo. Em novembro, o ministro da Economia, Shamseddin Hosseini, sobreviveu a uma tentativa de impeachment após ser acusado por conservadores de não ter tomado ações suficientes sobre o caso.

Com BBC e AFP

    Leia tudo sobre: irãpena de mortefraude

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG