EUA apresentam a Israel plano de ataque contra o Irã, diz jornal israelense

Conselheiro teria detalhado armas e capacidade de atingir usinas subterrâneas; autoridade israelense desmente informação, que surge enquanto Romney apoia ação unilateral de Israel

iG São Paulo |

A principal autoridade de segurança do governo de Barack Obama informou Israel sobre os planos de ataque dos EUA ao Irã, buscando reassegurar seu aliado de que Washington está preparado para agir militarmente se a diplomacia e as sanções fracassarem em pressionar Teerã a abandonar seu programa de enriquecimento de urânio, informou neste domingo o Haaretz. Sob condição de anonimato, uma autoridade israelense disse que a matéria do jornal israelense estava incorreta.

Em Jerusalém: Romney apoia direito de defesa de Israel contra Irã

De acordo com o Haaretz, o conselheiro de Segurança Nacional Tom Donilon apresentou os planos ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em um jantar durante uma visita a Israel no início deste mês. O diário citou como fonte uma autoridade não identificada dos EUA. A informação surgiu enquanto o candidato presidencial republicano, Mitt Romney , dizia a Israel que apoiaria um ataque militar israelense contra o Irã .

A autoridade americana também disse que Donilon compartilhou informação sobre as armas dos EUA que poderiam ser usadas em tal ataque e sobre a habilidade do Exército americano de alcançar as instalações nucleares iranianas subterrâneas, disse o jornal. A publicação também cita outro oficial envolvido nas negociações com Israel concluindo que "o momento para uma operação militar contra o Irã ainda não chegou".

Sob condição de anonimato, a autoridade israelense disse: "Nada nesse artigo está correto. Donilon não jantou com o premiê, não manteve com ele um encontro bilateral nem apresentou planos operacionais de ataque ao Irã." Ele não tinha nenhuma informação quando questionado se Donilon discutiu qualquer tipo de planos de ataque com qualquer autoridade israelense. De acordo com o Haaretz, outra autoridade israelense participou de parte do encontro.

A embaixada dos EUA não fez nenhum comentário sobre o assunto, assim como a Casa Branca. Haaretz citou que Tommy Vietor, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, rejeitou comentar sobre a conversa confidencial entre Netanyahu e Donilon.

Israel e os EUA pensam que o objetivo final do Irã é desenvolver tecnologia para armas nucleares , e não apenas produzir energia e isópotos médicos, como Teerã alega. Autoridades americanas temem que Israel possa atacar as instalações atômicas do Irã prematuramente e têm tentado convencer os líderes israelenses que podem contar com Washington para evitar que o Irã se torne uma potência nuclear.

Desafio:  Ataque aéreo contra o Irã pode ser tarefa complicada para Israel

Recado: Em reunião com Obama, premiê defende soberania de Israel sobre Irã

Os líderes de Israel repetidamente disseram que não dependerão de outra nação para a segurança de seu próprio país.

*Com AP

    Leia tudo sobre: euaisraelirãromneyobamaprograma nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG