Presidente do Equador denuncia fraude em inscrição de partidos

No processo de habilitação para as eleições de fevereiro de 2013, nas quais Rafael Correa deve tentar reeleição, partidos tiveram que apresentar 157 mil firmas válidas

AFP | - Atualizada às

AFP

O presidente do Equador, Rafael Correa, denunciou neste sábado uma ampla falsificação de assinaturas de eleitores para a inscrição de movimentos políticos, com vistas às eleições de 17 de fevereiro, nas quais o chefe de Estado poderá disputar a reeleição.

WikiLeaks:  'É preciso ver se há risco à vida de Assange', diz presidente do Equador

Imprensa:  Presidente do Equador diz que manterá pressão sobre a mídia

EFE
Presidente do Equador, Rafael Correa, deve tentar reeleição em 2013 (Foto de Arquivo)


"É gravíssimo, uma das maiores fraudes da história, fraude política que demonstra a corrupção política que havia no país. Refiro-me à falsificação maciça de assinaturas para inscrever de forma fraudulenta movimentos políticos", disse Correa.

Durante seu informe semanal de trabalhos, o presidente afirmou que "nós já tínhamos informação sobre isto", citando empresas constituídas para "vender" rúbricas a "políticos sem escrúpulos".

Educação:  Governo do Equador fecha 14 universidades por baixa qualidade

No processo de habilitação para as eleições de fevereiro de 2013, os partidos tiveram que apresentar, em julho, 157 mil firmas válidas de eleitores.

O chefe de Estado pediu aos equatorianos para "verificar que não tenham falsificado a assinatura, que não tenham roubado sua assinatura em apoio à partidocracia".

Ele informou que o movimento oficialista Alianza País, que conta com mais de um milhão de assinaturas qualificadas, apoiará os eleitores com advogados para apresentar denúncias criminais caso sua assinatura tenha "sido roubada".

    Leia tudo sobre: equadorcorreaeleição no equadoreleiçõesfraudespartidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG