Advogados pediram devolução de caderno enviado a psiquiatra em que James Holmes detalha como faria massacre que deixou 12 mortos em Aurora, no Colorado, há uma semana

James Holmes , 24, suspeito pelo ataque no Colorado há uma semana, era paciente de uma psiquiatra da Universidade do Colorado antes de deixar 12 mortos e 58 feridos durante a estreia de " Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge " em um cinema de Aurora, de acordo com documentos judiciais entregues nesta sexta-feira por seus advogados a uma corte.

Após ataque em cinema: Obama pede 'bom senso' sobre armas

James Holmes, suspeito de ataque a cinema, comparece a audiência em tribunal de Aurora, no Estado americano do Colorado (23/07)
AP
James Holmes, suspeito de ataque a cinema, comparece a audiência em tribunal de Aurora, no Estado americano do Colorado (23/07)

A revelação foi feita em um pedido de Holmes para que as autoridades imediatamente devolvam um pacote que ele enviou à dra. Lynne Fenton no Campus Médico de Anschutz da universidade. Segundo o pedido de Holmes, o pacote apreendido pelas autoridades sob um mandado de 23 de julho era uma comunicação confidencial.

Esboço: Suspeito detalhou massacre a cinema nos EUA em caderno enviado a psiquiatra

Na quarta-feira, a FoxNews.com informou que o manterial enviado à medida continha um caderno de Holmes "cheio de detalhes sobre como mataria pessoas". O pacote permaneceu fechado na sala do correio por uma semana antes de ser descoberto na segunda-feira.

A FoxNews.com citou uma fonte dizendo: "Dentro havia um caderno repleto de detalhes sobre como ele mataria as pessoas. Havia esboços do que ele faria, como desenhos e ilustrações do massacre."

"Os materiais contidos naquele pacote incluem comunicações de Holmes para o dr. Fenton que Holmes afirmam serem sigilosas", disse o documento apresentado pelos defensores públicos que o representam. "Holmes era um paciente psiquiátrico da dra. Fenton, e suas comunicações com ele são protegidas."

Ator de 'Batman': Christian Bale visita vítimas do ataque a cinema nos EUA

Em resposta, promotores pediram ao juiz distrital William Blair Sylvester que rejeitem o pedido de Holmes afirmando que ele continha imprecisões, incluindo alegações de vazamentos para a mídia de autoridades do governo que, na verdade, poderiam ter sido fabricadas pelas organizações de notícias.

Sylvester estabeleceu uma audiência para o pedido na segunda-feira, mesmo dia em que Holmes deve ser indiciado no caso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.