Jurista assume presidência do Conselho de Ministros do Peru

Juan Jiménez Mayor substitui o ex-mililtar Óscar Valdés que renunciou ao cargo

EFE |

EFE

O jurista Juan Jiménez Mayor assumiu nesta segunda-feira a presidência do Conselho de Ministros do Peru, em substituição do empresário e ex-militar Óscar Valdés, que renunciou ao cargo.

Jiménez, que ocupava o escritório de Justiça e Direitos Humanos, preside a partir de hoje o terceiro gabinete do presidente Ollanta Humala, que no próximo dia 28 de julho completará seu primeiro ano no governo.

Perante a renúncia de Valdés e dos ministros em plenário, tal como ordena a lei quando sai um chefe de gabinete, também se confirmou a mudança de ministros nas pastas de Defesa, Interior, Agricultura, Justiça e Saúde.

O Ministério da Defesa foi assumido pelo advogado Pedro Cateriano, que representava o Estado peruano perante a Corte Interamericana de Direitos Humanos, em substituição de José Urquizo; enquanto o escritório de Interior foi assumido pelo analista de segurança e temas penitenciários Wilfredo Pedraza, em substituição do ex-general Wilver Calle.

A pasta de Agricultura foi assumida por Milton Von Hesse, que até hoje presidia o organismo estatal de promoção de investimentos Proinversión, em substituição de Luis Ginocchio; enquanto a Saúde foi assumida por Midori de Hábich, que até hoje era vice-ministra e que ocupará o cargo deixado pelo doutor Alberto Tejada.

No Ministério da Justiça e Direitos Humanos, que Jiménez deixou para assumir a presidência do Conselho de Ministros, foi designada a também até hoje vice-ministra Eda Rivas.

A renúncia de Valdés foi confirmada hoje depois que nos últimos dias corressem insistentes rumores sobre sua saída, em meio às críticas pelo manejo dos conflitos sociais no interior do país, que deixaram 17 mortos no decorrer do mandato de Humala. 

    Leia tudo sobre: PeruGovernojuristaconselho de ministros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG