Afegão mata as próprias filhas após terem fugido com tradutor da Otan

As duas adolescentes estavam desaparecidas há quatro dias e foram mortas a tiros; o pai está preso

EFE |

EFE

Um homem matou suas duas filhas adolescentes a tiros, no sul do Afeganistão, quando as jovens, de 15 e 16 anos, voltaram para casa após terem fugido por quatro dias com um tradutor que trabalha para a Otan, informou neste domingo à Agência Efe o chefe da polícia local, Omerajan Haqmal.

Afeganistão: Caso de estupro coloca polícia local em evidência

Minorias: Preocupações sobre direito das mulheres e tensões étnicas crescem no país

O crime aconteceu ontem à noite no distrito de Nad Ali, na província de Helmand, no sul do país. "Detivemos o pai, e nossa investigação sobre o caso está em andamento", acrescentou Haqmal.

Entenda por que o Afeganistão é estratégico

O crime aconteceu duas semanas depois de uma jovem de 22 anos ter sido executada em público perto de Cabul acusada de ter cometido adultério. As imagens da execução chocaram a opinião pública internacional quando foram divulgadas na internet, e o episódio gerou inúmeras críticas. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG