Jessica Ghawi, 24 anos, esperava início da sessão de Batmanquando publicou seu último post no Twitter: "O filme só começa daqui 20 minutos"

Uma blogueira esportiva que escapou de um ataque a tiros no Canadá no mês passado é uma das 12 vítimas do massacre em um cinema de Aurora , no Estado americano do Colorado, nesta sexta-feira. 

Jessica Ghawi, também conhecida como Jessica Redfield, estava na sala esperando o início da sessão de "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge" quando publicou seu último post no Twitter: "O filme só começa daqui 20 minutos".

Leia também: Atirador deixa ao menos 12 mortos na estreia do 'Batman' nos EUA

A blogueira Jessica Ghawi, uma das vítimas do ataque a um cinema de Aurora, no Estado americano do Colorado
Reuters
A blogueira Jessica Ghawi, uma das vítimas do ataque a um cinema de Aurora, no Estado americano do Colorado

O irmão de Jessica, Jordan Ghawi, disse que a família está "completamente chocada" com a morte da jovem. Um amigo que estava com ela foi baleado duas vezes, mas sobreviveu. Ele disse que Jessica foi atingida por um tiro na cabeça.

Jessica, 24 anos, escreveu um post em um blog dizendo ter deixado o shopping Eaton Centre, em Toronto, apenas cinco minutos antes de um ataque que deixou um morto e seis feridos.

Esse foi o pior ataque nos EUA desde que um psiquiatra do Exército matou 13 soldados e civis na base militar de Fort Hood, no Texas, em 2009. Entre os feridos estão algumas crianças, sendo a mais jovem um bebê de quatro meses que já recebeu alta.

Aurora fica a cerca de 15 km do centro de Denver e a apenas 32 km do local do massacre de 1999 na escola de Columbine, que matou 12 alunos, um professor e deixou 24 feridos.

O suspeito pelo massacre em Aurora foi detido, anunciou a polícia, e identificado como James Holmes , de 24 anos. Segundo um agente federal, ele nasceu no Estado do Tennessee em 13 de dezembro de 1987 e é morador de Aurora, a terceira cidade mais populosa do Colorado.

Ele era estudante da Escola de Medicina da Universidade do Colorado em Denver até o mês passado, quando largou o curso.

Oates afirmou que o suspeito alegou ter explosivos em sua casa. Durante a investigação no local, a polícia e agentes do FBI descobriram que o apartamento estava com armadilhas , tendo sido encontrados no local explosivos aparentemente "muito sofisticados".

As autoridades esvaziaram cinco prédios enquanto verificam como desarmarão o material inflamável e explosivo. Segundo a Reuters, os trabalhos no local podem durar "horas ou dias".

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.