Palestinos de Gaza visitam seus presos em Israel pela 1ª vez em 5 anos

Dos cerca de 5 mil palestinos presos atualmente em Israel, 554 têm seus parentes na Faixa de Gaza; visitas haviam sido suspensas após Hamas tomar controle do território

iG São Paulo | - Atualizada às

Quarenta palestinos da Faixa de Gaza visitaram nesta segunda-feira seus familiares detidos em uma prisão israelense pela primeira vez em cinco anos, informou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), que coordenou os encontros.

Estratégia: Resistência palestina busca mudança com greve de fome

AP
Primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad (E), e a secretário de Estado dos EUA, Hillary Clinton (D), reúnem-se em Jerusalém

"A última visita autorizada por Israel a palestinos de Gaza foi em junho de 2007. Desde então estavam suspensas e hoje, por volta das duas da madrugada, pela primeira vez 40 palestinos puderam desfrutar e ver seus filhos, irmãos e maridos", explicou Ayman Alshehabi, porta-voz do CICV em Gaza.

Israel suspendeu as autorizações de visitas dos residentes do território palestino aos reclusos após a imposição do bloqueio a Gaza, que seguiu à tomada de poder local pelo movimento islamita Hamas, uma medida que afetou mais de 800 detidos.

"Desde então, tentamos repetidamente conseguir que autorizem as visitas, sem sucesso", disse Alshehabi, assinalando que foram 24 presos da prisão Ramon (no sul de Israel) que puderam ver seus parentes.

Esse porta-voz lembrou que, "segundo estabelece a legislação internacional humanitária, os detidos têm direito a receber visitas regulares de seus familiares incondicionalmente. É um direito, um padrão internacional que deve ser implementado e respeitado por Israel". Dos cerca de 5 mil palestinos presos atualmente em Israel, 554 têm seus parentes na Faixa de Gaza.

Após acordo: Palestinos presos em Israel encerram greve de fome

A revogação da suspensão de visitas de Gaza foi uma das exigências da greve de fome de 27 dias que 1,5 mil a 2,5 mil reclusos fizeram em abril e maio. Eles puseram fim ao protesto após chegar a um acordo com as autoridades prisionais israelenses para melhorar suas condições.

"Esse é um primeiro passo e esperamos que as visitas (a prisões) de residentes de Gaza sejam retomadas totalmente", afirmou em comunicado Juan Pedro Schaerer, chefe da delegação do CICV em Israel e dos territórios palestinos ocupados.

Visita de Hillary

A permissão das visitas foi dada no mesmo dia em que a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, visitou Jerusalém, onde se reuniu com o presidente israelense, Shimon Peres, e com o primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad, em encontros separados.

A visita ocorreu após a principal autoridade da diplomacia americana ter visitado o Egito , onde se encontrou com novo presidente do país, Mohammed Morsi.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: faixa de gazaisraelpalestinoshamasgreve de fome

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG